Ele veio de Rondonônia com o seu pai, que estava carregando o caminhão com o cereal

Um garoto de oito anos morreu nesta quarta-feira (26) após cair em um silo de grãos e ser soterrado, em Tangará da Serra (a 239 km de Cuiabá).
O Corpo de Bombeiros chegou a retirar a criança do silo. Porém, ele não resistiu e morreu no hospital.
O tenente bombeiro Paulo César de Campos Filho afirmou ao MidiaNews que a criança já saiu inconsciente do local.
“Ele já estava com parada cardíaca. A gente realizou a manobra cardiopulmonar de ressuscitação. Aí foi feito o procedimento médico dentro da ambulância avançada e posteriormente o encaminhamento para o hospital. Mas ele estava já inconsciente no local”, disse o tenente.
A princípio a informação é de que a causa da morte seria asfixia, mas somente o laudo médico poderá confirmar.
O acidente
O pai, um caminhoneiro de Rondônia, estava em Tangará da Serra para carregar o caminhão e o filho estava junto.
“Por um descuido, a criança acabou caindo no poço que o aparelho do silo suga para jogar o milho no caminhão”, disse o tenente Campos Filho.
Segundo o bombeiro, no momento em que o pai percebeu o acidente, a criança ainda estava com a cabeça e os braços para fora.
“Mas por causa da quantidade de milho que estava caindo, ele não conseguiu puxar a criança para fora do funil que puxa o milho”, contou o bombeiro.
Os bombeiros foram acionados por volta das 9h30. Junto com alguns trabalhadores do local, começaram a retirar o milho para chegar à criança. Cerca de 15 militares participaram da ação.
“Depois de um tempo nós conseguimos acessar a boca, a face dele e foi ministrado oxigênio pelo médico do Samu. Mas nós não estávamos conseguindo tirar o corpo pela quantidade de milho que ainda havia”, disse.
Meia hora depois, o menino foi retirada do silo inconsciente. Ainda no local ele foi entubado. O médico do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) aplicou medicamentos intravenosos na criança e realizou a reanimação cardiopulmonar.
“No local mesmo o médico foi prestando o atendimento, o suporte à criança, com a tentativa de reanimá-la”, disse o tenente.
O atendimento durou cerca de 1h30. O garoto foi encaminhado ao hospital, mas não resistiu e faleceu.


Fonte:  http://www.midianews.com.br