“O foco do Governo não é só olhar para o servidor; fornecedores também são importantes”, disse

( Por DOUGLAS TRIELLI )

 

O governador Mauro Mendes (DEM) evitou fixar uma data para o fim do escalonamento salarial dos servidores públicos do Estado. Segundo ele, apesar de haver uma queda no déficit do Executivo, ainda há uma série de dívidas a serem pagas.

 

Anteriormente, a expectativa era de que os parcelamentos acabassem ainda no segundo semestre, segundo o secretário de Estado de Fazenda Rogério Gallo.

 

“Estou preocupado em retornar para o dia 10 [os salários], [assim] como estou preocupado em pagar os fornecedores de serviço em dia. Porque por trás de cada empresa que trabalha para o Governo há um trabalhador, um pai de família. Um cidadão que recebe salário e que está atrasado há meses porque o Estado não paga”, disse Mendes em conversa com a imprensa, na última segunda-feira (15).

O foco do Governo não é só olhar para o servidor. Estamos aqui para administrar um governo que tem a responsabilidade com mais de 3 milhões de habitante

O governador disse que o Executivo vem pagando a maior parte dos servidores até o dia 10 do mês subsequente ao trabalhado. Somente em abril, de acordo com ele, 83% do funcionalismo público recebeu o salário até esta data.

 

Entretanto, o democrata ressaltou que também precisa focar na entrega de bons serviços públicos à população.

 

“Temos esse problema. É um objetivo do Governo restabelecer o pagamento no dia 10. Vamos trabalhar para voltar todos para o dia 10, mas estamos trabalhando para pagar nossos fornecedores, os hospitais, os fornecedores de medicamentos”, afirmou.

 

“Essa ansiedade é do servidor. São 100 mil servidores em Mato Grosso. Merecem todo o nosso respeito. Mas o Governo trabalha com a expectativa e ansiedade de mais 3 milhões de habitantes que vivem aqui. O foco do Governo não é só olhar para o servidor. Eles são importantes, mas estamos aqui para administrar um governo que tem a responsabilidade com mais de 3 milhões de habitantes”, completou.