Com um déficit de R$ 1 bilhão, governador insiste em ter Estados na nova Previdência.

(Por Thiago Andrade, O Livre)

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

 

Depois da decisão do deputado federal Samuel Moreira (PSDB-SP) de deixar estados e municípios fora do projeto da reforma da Previdência, o governador Mauro Mendes (DEM) disse que ele e outros chefes do Executivo ainda articulam uma forma mudar este cenário.

O discurso do democrata é o de que a reforma precisa “unir o Brasil” e não permitir que haja inúmeros sistemas previdenciários diferentes pelo país.

As declarações foram feitas na última sexta-feira (14), quando o ministro dos Transportes, Tarcísio de Freitas, esteve em Rondonópolis. Mauro Mendes já havia defendido veementemente o projeto de reforma da Previdência na visita do presidente Jair Bolsonaro (PSL) a Barra do Garças.

Nesta sexta, o governador afirmou que a reforma é necessária para evitar a paralisia do governo federal e disse que os ministérios estão travados porque não há dinheiro.

Ele também lembrou a situação de Mato Grosso que, em 2018, precisou desembolsar mais de R$ 1 bilhão para cobrir o rompo da Previdência estadual. Segundo Mauro, esse dinheiro poderia ser usado em obras voltadas à população.

 

 

Fonte: https://olivre.com.br/