O Palácio Paiaguás tem se mostrado bastante tranquilo quanto as suspeitas de que o governador Pedro Taques (PSDB) teria se utilizado de caixa dois durante sua campanha eleitoral, em 2014.

Segundo interlocutores, o secretário-chefe da Casa Civil, Paulo Taques, o mais próximo do governador, tem dito que a preocupação se dá mais em nível político, e não jurídico.

“Segundo ele, não há o que temer. Principalmente porque as acusações, como as feitas por Alan Malouf, de que pagou dívidas não declaradas da campanha, não serão comprovadas. Mas é óbvio que o Governo sabe das implicações e consequências desgastantes sob o ponto de vista político”, afirmou fonte palaciana.