25/05/2024

Taques “esquece” conselheiro e diz que não aceita “ingerência”

O governador Pedro Taques (PSDB) usou parte de seu discurso na manhã desta terça-feira (25), durante solenidade de posse dos novos procuradores do Estado, para sair em defesa de sua gestão e dos secretários de seu Governo.

O tucano afirmou que seu Governo não aceitará “ingerências descabidas” feitas, eventualmente, por outras instituição ou Poderes.

A declaração, na verdade, veio em resposta ao presidente do Tribunal de Contas do Estado, conselheiro Antônio Joaquim, que anunciou uma ação judicial a ser movida contra a Secretaria de Estado de Fazendo (Sefaz).

Em seu discurso, o governador agradeceu a cada uma das autoridades presentes e dirigiu sua fala ao conselheiro substituto Moises Maciel que, no ato realizado na manhã de hoje, representava o TCE.

Quero dizer aqui de público o respeito que tenho pelo Tribunal de Contas do nosso Estado, uma instituição séria, que tem colaborado para que possamos chegar a este momento histórico. Mas este Governo não tolera a ilegalidade

“Cumprimento meu professor, o procurador Luiz Scaloppe; cumprimento o procurador-geral do Estado, Rogério Gallo; o chefe da Casa Civil, Paulo Taques; o secretário de Fazenda, Gustavo de Oliveira, o homem do dinheiro; o presidente da OAB-MT, Leonardo Campos; o defensor Marcio Dorileo; a corregedora da PGE, Glaucia Amaral e deixei por fim, não em razão de sua desimportância, mas em razão de sua importância, o conselheiro Moises Maciel”, disse Taques.

Na sequência, o governador afirmou ter respeito pelo Tribunal de Contas, mas pontuou que sua gestão não admitirá qualquer tipo de ilegalidade.

“Quero dizer aqui de público o respeito que tenho por vossa excelência, pelos conselheiros do Tribunal de Contas, pelo Tribunal de Contas do nosso Estado, uma instituição séria, que tem colaborado para que possamos chegar a este momento histórico. Mas este Governo não tolera a ilegalidade. Como diria Platão, sou amigo de todos, mas sou mais amigo da Constituição”, afirmou.

“A constituição precisa ser preservada e este Governo não aceita ingerências que sejam descabidas. Não aceito que secretários do meu Governo sejam constrangidos”, acrescentou o governador.

Por fim, Taques ainda pediu para que o conselheiro Moises transmitisse aos demais membros do TCE sua postura de admiração ao órgão.

Para isso, o governador citou os conselheiros da Corte de Contas, sem, contudo, mencionar o nome do presidente Antonio Joaquim.

“Em seu nome quero expressar o respeito [ao TCE] e leve esse respeito ao conselheiro Valdir Teis, ao conselheiro Valter Albano, ao conselheiro José Carlos Novelli, ao conselheiro Luiz Carlos, ao conselheiro Luiz Henrique e aos conselheiros do TCE”, disse.

“Eu, como governador deste Estado, respeito as instituições, mas sou mais amigo da constituição”, concluiu Taques.

 

Fonte: http://www.midianews.com.br

Similar Articles

Comments

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Advertisment
DP TESTE

Powered by WP Bannerize

Recentes

Advertisment
DP TESTE

Powered by WP Bannerize