18/06/2024

Botelho discorda de Taques e é contra contingenciar duodécimo

Presidente da Assembleia, Eduardo Botelho afirma que percentual referente aos duodécimos é de 17,5%

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Eduardo Botelho (PSB), disse discordar do governador Pedro Taques (PSDB), que em discurso, na manhã desta terça-feira (06), propôs rediscutir os valores de duodécimo dos Poderes – e pediu para que os mesmos aceitem o contingenciamento dos repasses.

 

Disse Taques: “Peço aos presidentes que precisamos, nesses três meses, continuar a debater o contingenciamento dos duodécimos. Estamos certos que essa é uma das medidas que precisam ser tomadas, porque, senão, não será a nossa administração que será chamada de incompetente. Serão todos nós”.

 

Segundo Botelho, os repasses constitucionais já estão congelados por conta da Emenda Constitucional do Teto de Gastos. E que, por causa dos atrasos, o Executivo já está com ao menos R$ 500 milhões dos Poderes em suas mãos.

 

“Ele mostrou a real situação do Estado. Mas discordo dele na questão sobre os Poderes, uma vez que o percentual do Orçamento relacionado aos duodécimos já vem diminuindo muito. Nós temos uma participação de 17,5%. Este ano, acredito que vamos ficar bem abaixo de 14%”, disse.

 

Ele mostrou a real situação do Estado. Mas discordo dele na questão que falou dos Poderes

“E isso nos próximos anos vai baixar ainda mais, uma vez que estamos contingenciados através da PEC e não temos mais aqueles excessos de arrecadação. Então, nesse aspecto, acredito que está equalizado esse processo”, afirmou.

 

Para Botelho, é difícil contribuir ainda mais com o Executivo, que busca fazer caixa para pagar nova parcela de uma dívida dolarizada com o Bank of America, no mês de março deste ano.

 

“Já estamos atrasados. Janeiro, por exemplo, não recebemos nada. Estamos no dia 6 e ainda não recebemos nada referente a janeiro. Temos quase meio bilhão na mão do Governo. Então, são situações que temos que discutir com mais profundidade”, afirmou.

 

Demissões na AL

 

O parlamentar disse, por ora, não analisar a demissão de funcionários do Legislativo. Porém, não descartou o recurso, caso a situação de caixa da Assembleia piore.

 

“Vamos ver até que ponto vai chegar. Estamos tentando não fazer demissões. Estamos tentando manter. Mas se a coisa apertar mais, evidentemente, vai ter que ter. Não tem jeito”, resumiu.

 

Fonte: http://www.midianews.com.br

Similar Articles

Comments

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Advertisment
VOTO CONSCIENTE

Powered by WP Bannerize

Recentes

Advertisment
VOTO CONSCIENTE

Powered by WP Bannerize