22/05/2024

Criança no poço: equipes vão reciclar oxigênio para abrir galeria

(Por: Ana Luísa Vieira)

equipe de mineiros preparada para resgatar o menino Julen— garoto de dois anos que caiu em um poço de água enquanto estava com sua família em um sítio na região de Málaga, na Espanha, no dia 13 de janeiro — deve respirar oxigênio reciclado enquanto trabalha no subsolo, a aproximadamente 73 m de profundidade. A informação foi divulgada pelo jornal espanhol El País nesta quinta-feira (24).

Segundo o periódico, o processo de entubação do túnel paralelo ao poço — perfurado para facilitar o trabalho dos mineiros — já foi concluído durante a manhã. O objetivo era reforçar as paredes da nova cavidade. A 73 m abaixo do solo, os trabalhadores — já em uma cápsula em forma de jaula feita de ferro — organizarão uma escavação para abrir uma galeria perpendicular à direção onde a criança deve estar.

Os mineiros devem trabalhar de dois em dois e carregar cilindros para reciclagem de oxigênio nas costas — o peso do equipamento é de aproximadamente 14 kg. Calcula-se que a etapa de escavação dure, no máximo, 24 horas.

Comoção internacional

O caso gerou comoção internacional e desencadeou uma operação de resgate sem precedentes pela envergadura e complexidade na Espanha. As mais de 300 pessoas encarregadas de encontrar o menino fazem uma corrida contra o relógio e encontraram as mais diversas dificuldades ao longo da última semana.

Em mensagem enviada ao R7, a brasileira Barbara Accursio, que mora em Málaga, afirma que toda a população local está muito triste com a situação. “Estão levando comida e mantimentos aos trabalhadores. A TV espanhola aborda o caso o tempo todo. Aqui é seguro, não há muitas notícias chocantes, então acontecimentos assim ‘param’ a mídia”, comenta.

Justiça investiga

Na terça-feira (22), o El País noticiou que o Tribunal de Instrução n º 9 de Málaga abriu um processo para apurar em quais circunstâncias ocorreu o acidente envolvendo o bebê. Já foram ouvidos os pais da criança, Joseph Rosello e Victoria Garcia; o dono do sítio onde o bebê caiu; testemunhas que estavam no local no dia 13 de janeiro; e o funcionário que perfurou o poço em busca de água subterrânea em meados de dezembro, identificado como Antonio Sánchez.

“O que se diz é que o poço foi cavado de forma irregular e sem licença”, acrescenta a brasileira Barbara. “O dono teria aproveitado as festas de fim de ano para fazer isso — porque o número de fiscais cai bastante nesta época”, conclui.

Fonte: noticias.r7.com/internacional

Similar Articles

Comments

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Advertisment
DP TESTE

Powered by WP Bannerize

Recentes

Advertisment

Powered by WP Bannerize