25/05/2024

Bombeiros fazem vistoria emergencial no Sambódromo do Rio

(Por: Raisa Pires)

Bombeiros chegaram à Sapucaí por volta das 9h55 para fazer vistoria após a Justiça dar 24 horas para que fosse emitido um laudo que liberasse o Sambódromo para desfiles, que se iniciam nesta sexta-feira (1°), com a Série A.

A vistoria começou no setor 2, com a verificação dos camarotes. Os Bombeiros conversaram com trabalhadores que estavam no local e fotografaram algumas estruturas. De acordo com os técnicos, a vistoria vai ser direcionada às mangueiras dos equipamentos de incêndio e à parte elétrica.

No Sambódromo, estavam representantes da RioLuz, bombeiros civis, e o vice-presidente da RioTur, Lúcio Macedo. Por volta das 10h50, os Bombeiros já haviam vistoriado os setores 2, 3, 4 e 5 da Sapucaí.

Justiça do Rio determinou nesta quinta-feira (28) que o Corpo de Bombeiros fizesse uma vistoria emergencial e emitisse, em até 24 horas, um certificado de aprovação do Sambódromo do Rio para desfiles do Rio.

A juíza também condicionou a liberação à assinatura de termo de responsabilidade por representantes da Liesa e da Riotur, em prazo igual, de até 24 horas. Os desfiles da Série A estão previstos para começar às 22h30 desta sexta-feira.

A decisão judicial atende a um pedido do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ), que entrou nesta quinta-feira (27), junto à 1ª Vara de Fazenda Pública da Capital, com uma ação solicitando a interdição do Sambódromo da Marquês de Sapucaí e que a Justiça exigisse os laudos dos bombeiros para que evento seja realizado.

A juíza Mônica Ribeiro Teixeira, da 1ª Vara da Fazenda Pública, determinou que sejam “asseguradas a proteção à vida e à integridade física de todos aqueles que circularão pelo Sambódromo da Marquês de Sapucaí durante o Carnaval 2019”.

Um agente de limpeza da prefeitura fez alguns registros das instalações dentro da Sapucaí, nas imagens é possível observar entulhos que ainda não foram retirados e estruturas sem acabamento.

Determinação da juíza

Ao Corpo de Bombeiros: “a realização de vistoria e elaboração de laudo técnico em 24 horas, confeccionando certificado de aprovação com autorização especial que, com base no atendimento necessário de segurança dos frequentadores, permita a realização do evento”;

Após o laudo técnico: “a liberação da realização do evento com o aval do Corpo de Bombeiros à assinatura, no prazo de 24 horas, de Termo de Responsabilidade pelos Presidentes da Riotur e da Liesa, assegurando que o Sambódromo da Marquês de Sapucaí reúne condições de segurança suficientes à assegurar a vida e integridade física dos espectadores, jurados, trabalhadores e integrantes das escolas de samba”.

35 anos de problemas

Na argumentação, a juíza diz que o Ministério Público afirma que desde a inauguração do Sambódromo, há 35 anos, “está ciente” as normas legais e técnicas exigidas pelo Corpo de Bombeiros não são atendidas na Sapucaí. Afirma ainda que o MP colheu informações em outubro de 2018, “ou seja, há mais de três meses”, sobre os problemas apontados no pedido de interdição.

Similar Articles

Comments

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Advertisment
DP TESTE

Powered by WP Bannerize

Recentes

Advertisment

Powered by WP Bannerize