25/05/2024

CAIXA 2 – Relator é pela cassação de senadora

(Por Romilson Dourado)

Dificilmente Selma Arruda, autointitulada “Senadora do Bolsonaro”, escapa da cassação do mandato. O relatório do desembargador Pedro Sakamoto, um dos sete membros do Pleno do TRE-MT, é pela perda do mandato, pela inelegibilidade por oito anos e por nova eleição.

São sinais de que a parlamentar não deve escapar da “degola” da Justiça Eleitoral.

Antes mesmo da posse de Selma, o procurador-regional eleitoral de Mato Grosso Raul Batista Leite já havia pedido a cassação do diploma. Desde a pré-campanha, quando pagou o então marqueteiro com cheques, a juíza de Direito aposentada considerada linha dura deixou digitais que estão comprometendo o seu mandato.

O MPE apontou uso de mais de R$ 1 milhão de caixa 2. Segundo a quebra de sigilo, os valores, que foram gastos pela ex-juíza em sua campanha, haviam sido transferidos por seu primeiro suplente, empresário Gilberto Possamai.

Pleno

O Pleno precisa estar completo para poder julgar processo de cassação. O comunicado de Ricardo Almeida, um dos componentes, de que estaria ausente na sessão desta terça, levou o TRE a adiar o julgamento. Deve ocorrer na próxima semana, desde que a nova banca da defesa seja notificada porque os advogados de Selma são de outro Estado, o Ceará.

Vão votar Sakamoto. os juízes de direito Antonio Veloso Peleja Júnior e Luís Aparecido Bortolussi, a juíza federal Vanessa Curti Penha e o jurista Ricardo Almeida. O presidente Márcio Vidal, considerado voto minerva, só participa da votação em caso de haver empate. Dos sete, há vacância de uma cadeira com o vencimento do mandato do jurista Ulysses Rabaneda. A Presidência da República ainda não nomeou nem titular e nem substituto.

Fonte: www.rdnews.com.br

Similar Articles

Comments

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Advertisment

Powered by WP Bannerize

Recentes

Advertisment

Powered by WP Bannerize