18/07/2024

Alunos ‘ameaçam’ massacre em escola de Mato Grosso; Pais se desesperam

(Por: Rafael de Souza)

Uma brincadeira de mau gosto entre adolescentes casou tumulto em pais, alunos e professores da Escola Estadual 13 de Maio, em Sorriso (420 km de Cuiabá), na manhã desta quinta-feira (04).

A confusão começou após o print de uma mensagem trocada em um grupo de WhatsApp, denominado “Gp do massacre 13 de maio”, viralizar nas redes sociais na noite de quarta-feira (03). Na conversa, um dos adolescentes sugere que os demais integrantes levem uma faca e/ou facão.

“Aí você joga o rojão contra eles. Alguns vão cair desesperados e vão ser pisoteados pelos outros”, escreve um dos integrantes do grupo.

Ao ter acesso a mensagem, pais de alunos teriam ficado desesperados e começaram a ligar para a unidade escolar. Representantes da escola também receberam o conteúdo, mas as aulas não foram suspensas. O diretor da escola, Geison Coelho disse que as medidas cabíveis foram tomadas como, por exemplo, registro de boletim de ocorrência.

À imprensa local, o delegado André Ribeiro declarou que a ameaça tratou de “mais uma brincadeira infeliz de alunos arruaceiros que querem causar pânico. Depois da tragédia em Suzano já ocorreram vários fatos de alunos que brincam com esse tipo de coisa”, declarou ao Portal Sorriso.

Nesta tarde, a Polícia Militar identificou cinco estudantes responsáveis pela mensagem. Eles disseram, segundo o major PM Jucimar Inácio de Moraes, que fizeram uma brincadeira. Os pais dos menores foram intimados para prestar esclarecimentos.

Outros casos

As ameaças em MT passaram a surgir após o atentado na Escola Raul Brasil, no município de Suzano, em São Paulo, ocorrido no último dia 13. Em 17 de março passado, a diretora de uma Escola Estadual do município de Cáceres (220 km de Cuiabá) procurou a Polícia Civil para denunciar um grupo criado no aplicativo Telegram, administrado por um menor, identificado como H.A.A., de 17 anos, que trazia supostas ameaças de ataque à unidade.

No dia 18, conversas de um grupo de WathsApp também tratavam sobre um suposto ataque em duas escolas em Várzea Grande. Os alvos seriam a Escola Estadual Jaime Veríssimo de Campos (Jaiminho) e a Escola Estadual Marlene Marques de Barros, ambas ficam no mesmo quarteirão, no bairro Jardim Imperial.

A falsa informação levou uma viatura da Polícia Militar a descolocar para unidade de ensino, devido à tensão que se instalou no local.

Fonte:  www.reportermt.com.br/policia

Similar Articles

Comments

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Advertisment

Powered by WP Bannerize

Recentes

Advertisment

Powered by WP Bannerize