17/05/2024

CPI da AL alega falta de especialista e suspende trabalhos

Comissão iniciou os trabalhos no dia 12 de março e tem seis meses para ser concluída

A Assembleia Legislativa suspendeu provisoriamente os trabalhos da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) que investiga suspeitas de sonegação de impostos e ilegalidades em renúncia fiscal.

A decisão foi tomada no fim da tarde desta quinta-feira (25) em comum acordo com todos os membros.

As diligências e demais investigações serão retomadas somente após a Mesa Diretora decidir pela contratação de uma equipe técnica que possa auxiliar os parlamentares.

Pelo Regimento Interno, a Assembleia Legislativa tem o prazo de 180 dias para concluir as investigações, podendo se estender por periodo maior.

Com a suspensão provisória, os prazos permanecem suspensos, o que será devidamente oficializado em portaria a ser publicada no Diário do Legislativo.

A CPI da Renúncia e Sonegação Fiscal é presidida pelo deputado estadual Wilson Santos (PSDB) e iniciou os trabalhos no dia 12 de março.

Ainda compõem a comissão como vice-presidente Carlos Avalone (PSDB), o relator Ondanir Bortolini, o Nininho (PSD), Max Russi (PSB) e Janaína Riva (MDB), estes dois últimos na condição de membros.

Os deputados estaduais da CPI da Renúncia e Sonegação Fiscal já ouviram a procuradora de Justiça Ana Cristina Bardusco, o auditor do Tribunal de Contas do Estado (TCE), Joel Bino, o empresário do ramo de combustíveis Aldo Locatelli, e o secretário-ajunto da Secretária de Fazenda Fábio Pimenta.

Em seu depoimento, Locatelli denunciou a sonegação fiscal no setor de combustível, além da infiltração do Comando Vermelho no setor.

 

Fonte: https://www.midianews.com.br

 

 

Similar Articles

Comments

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Advertisment

Powered by WP Bannerize

Recentes

Advertisment

Powered by WP Bannerize