Max Russi Mauro Mendes

Governador Mauro Mendes e presidente da Assembleia Max Russi se reuniram nesta quinta

O deputado estadual Max Russi (PSB), que participou da primeira reunião com o governador Mauro Mendes (DEM) na condição de novo presidente da Assembleia, afirmou que os parlamentares não permitirão que secretários de Estado usem as pastas para fazer política em véspera de ano eleitoral. A declaração foi dada após  o encontro do governador Mauro Mendes (DEM) com a Mesa Diretora e os integrantes da base governista, realizada nesta quinta (25), no Palácio Paiaguás, com direito a almoço de confraternização.

Além disso, Max Russi afirmou que o governador se comprometeu a pagar a totalidade das emendas impositivas em 2021 devido ao Estado ter feito  o maior superávit financeiro dos últimos 40 anos. Cada um dos 24 deputados estaduais tem direito há aproximadamente R$ 80 milhões em emendas no orçamento estadual.

“Nós não podemos aceitar que a dois anos das eleições tenha qualquer trabalho político dentro de qualquer secretaria. Isso é o que a Lei fala. Os deputados são vigilantes da Lei e nós não vamos aceitar isso aconteça. Agora, as entregas do governo são fundamentais e nos apoiamos. Os secretários, muitas vezes, estavam indo em pautas cobradas pelos deputados, que são ‘para-choques’ ouvindo prefeitos e vereadores, sem sequer comunicá-los. Mas o governador nos ouviu e a questão está resolvida”, explicou Max após a reunião com Mauro Mendes.

Nós não podemos aceitar que a dois anos das eleições tenha qualquer trabalho político dentro de qualquer secretaria. Isso é o que a Lei fala. Os deputados são vigilantes da Lei e nós não vamos aceitar isso aconteça

Deputado Max Russi

Embora não tenha citado nomes, Max pode ter se referido ao secretário estadual de Agricultura Familiar Silvano Amaral (MDB), que é suplente de deputado estadual e deve buscar vaga na Assembleia em 2022. Parlamentares chegaram a pedir sua exoneração sob a justificativa que o emedebista estava “invadindo” suas bases eleitorais.

Sobre as emendas, o socialista afirmou que o Mauro se comprometeu a pagar na totalidade. Lembrou ainda que essa é uma forma de fazer os recursos chegarem nos 141 municípios.

“O governo está disposto a pagar na totalidade. O maior superávit dos últimos 40 anos permite isso. São recursos pontuais que chegam nos 141 municípios. O governo se comprometeu a pagar”, concluiu.

Na encontro, também foram discutidos temas como vacinação, combate a Covid-19, o  Zoneamento Socioeconômico Ecológico, preservação do Pantanal e a o desconto previdenciário dos aposentados que recebem até o teto do INSS de R$ 6,1 mil.

 

 

 

 

FONTE: https://www.rdnews.com.br/legislativo/al-nao-aceita-politica-nas-secretarias-a-2-anos-das-eleicoes-diz-o-presidente-max/140827