Foto: Divulgação

A Câmara de Dirigentes Lojistas de Várzea Grande (CDL-VG) sediou nesta segunda-feira (30.05) um encontro que discutiu equidade no trabalho para mulheres. O evento ofereceu um happy hour e uma roda de conversa para debater assunto.

Durante o encontro, o presidente da CDL-VG, Adauton Tuim, afirmou que sediar esse evento com a BPW foi muito importante não só para discutir a questão de equiparação salarial, mas principalmente a inclusão da mulher dentro desse mercado de trabalho aonde ela possa ser e estar aonde quiser, da forma que desejar. “Mas, que a mulher possa ter as condições para isso e que exista as políticas públicas para que isso aconteça”, declarou Tuim.

Diretora da CDL em Várzea Grande, Andréia Anghinoni  destacou que, como empresária na cidade, a força da mulher no mercado de trabalho é perceptível e de grande relevância. E isso oportuniza a mulher muitas possibilidades de conquistar seu espaço ainda mais dentro das instituições em cargos bons e altos com salários equiparados a de qualquer outro homem.

“Sabemos que o homem tem muito mais cargos executivos do que a mulher. Porém, o que estamos buscando é que essa mulher se valorize cada vez mais e busque dentro do seu espaço o teu falar, a remuneração que almeja. O que ela quer da vida? O que ela pretende? E aí sim buscar o teu reconhecimento, o teu espaço e não só como empreendedora, mas em todos os espaços que ela queira estar, ela possa estar dignamente equiparada”, argumentou Anghinoni.

O evento, promovido pela BPW de Várzea Grande foi mais uma ação da 5ª edição da campanha “Trabalho Igual – Salário Igual”. E uma das convidadas para a roda de conversa foi a psicóloga especialista em Resiliência, Tatiane Moreno. A profissional pontuou que as pessoas, em geral, têm a pretensão de mudar o mundo, mas aguardam “um dia” simplesmente acordar e ter o poder de fazer a diferença no mundo.

“A gente muda o mundo aqui, 1% a cada dia e em um ano a gente consegue mudar 365% da nossa vida. É trabalho de formiguinha com debates iguais esses e encontro com pessoas como essas que estiveram neste evento. É isso que faz a diferença”, afirmou Moreno.

A presidente da BPW em Várzea Grande, Célia Melo afirmou que como representante de uma instituição de mulheres e negócios, é importante está à frente de direitos e buscar essa igualdade porque tratam-se de mulheres que geram empregos, estão no mercado e que passam muitas vezes por essa situação de desigualdade, principalmente, no quesito salário e funções. “Brigamos também pelas mulheres nas classes mais desfavorecidas e que não têm voz e não são ouvidas e precisam do nosso conhecimento, da nossa força e que defendamos esses direitos”, declarou Melo.

O secretário adjunto de Desenvolvimento Econômico, Tecnologia e Turismo de Várzea Grande, Denival Bitencourt, participou do encontro e destacou que a prefeitura já tem as políticas públicas para que tanto homens e mulheres tenham as mesmas oportunidades e salários. “O que precisamos fazer é trabalhar para que as pessoas possam conhecer essas políticas e debater mais o assunto e colocar em práticas essas ações”, disse Denival.

Carla Machado é uma empreendedora no ramo de new designer e trabalha em casa. Para ela, a decisão de ser dona do próprio negócio foi muito importante. “A virada de chave comigo. Rompi enigmas e paradigmas para fazer essa escolha. Foi uma decisão por mim e a mais importante que tomei”, finalizou.

EVENTO – A roda de conversa teve participação ainda a diretora jurídica da BPW VG, Flávia Moretti; e da coordenadora dos direitos da mulher na BPW VG, Marizete França. A 5ª Edição da campanha “Trabalho Igual Salário Igual”, busca conscientizar a igualdade salarial, que é assegurada na CLT, para que de fato seja uma realidade na vida das mulheres.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: Assessoria