image

(Foto:Reprodução/Internet)

Nesta sexta-feira (3), a Defensoria Pública de Mato Grosso lançou edital para a realização do segundo concurso da história da instituição, em Mato Grosso para seleção de servidores efetivos, no Diário Oficial do Estado.

São 28 vagas dos cargos de carreira de apoio administrativo da Instituição – nove vagas de técnico administrativo (nível médio), 18 vagas para analista de sistemas e uma vaga para controlador interno (nível superior), além da formação do cadastro de reserva.

As inscrições serão abertas no dia 20 de junho e seguem até 25 de julho. As provas objetiva e discursiva serão aplicadas no dia 28 de agosto.

“Os servidores da área-meio são a engrenagem responsável pelo funcionamento da Defensoria Pública do Estado de Mato Grosso em todo o Estado. Por esse motivo, a realização do concurso para o provimento desses cargos é medida essencial para a escolha de profissionais capacitados, em condições isonômicas e transparentes, que exercerão as atribuições do cargo com eficiência e qualidade, para que a DPE/MT atinja suas finalidades institucionais e forneça um serviço cada vez melhor à população assistida”, afirmou o defensor público-geral, Clodoaldo Queiroz.

O prazo de validade do certame, que será organizado pelo Instituto Brasileiro de Formação e Capacitação (IBFC), é de dois anos, a contar da data da publicação do resultado final, podendo ser prorrogado, uma vez, por igual período. A carga horária, para todos os cargos, é de 30 horas semanais.

Vagas

O concurso oferece duas vagas para técnico administrativo para atuar na área-meio, em Cuiabá, e sete vagas para técnico administrativo na área-fim, sendo uma em Cáceres, três de ampla concorrência e uma para negros e quilombolas, na capital, uma em Rondonópolis e uma em Sorriso.

Considerando os cargos que exigem nível superior, foram abertas 18 vagas para analista de sistemas (11 de ampla concorrência, duas para pessoas com deficiência, quatro para negros e quilombolas, e uma para indígenas), além de uma vaga para controlador interno, todas em Cuiabá.

Além dessas vagas já abertas, também será formado o cadastro de reserva para as carreiras de técnico, inclusive em outros municípios do interior, e para analista, na capital.

De acordo com o edital, 10% das vagas existentes, ou que venham a surgir no prazo de validade do concurso, foram reservadas para pessoas com deficiência, 20% para negros e quilombolas, e 5% para indígenas.

Inscrições

As inscrições devem ser feitas pela internet, no site do IBFC: www.ibfc.org.br, na aba “Concursos – Inscrições abertas”, de 20 de junho até 25 de julho. A data-limite para o pagamento da taxa de inscrição é dia 26 de julho. As provas objetiva e discursiva estão agendadas para o dia 28 de agosto.

O valor da taxa de inscrição será de R$ 70,00 para os cargos de técnico administrativo (nível médio), R$ 110,0 para os cargos de analista (nível superior), e R$ 130,00 para o cargo de controlador interno (nível superior).

Durante o período das inscrições, o candidato que não tiver acesso à internet poderá utilizar o posto de atendimento na sede da Defensoria Pública de Mato Grosso, no Centro Político Administrativo de Cuiabá, em dias úteis, entre 13h e 17h.

Etapas

Os candidatos aos cargos de nível médio vão realizar apenas uma prova objetiva, de caráter eliminatório e classificatório. Já os candidatos às vagas de nível superior vão prestar duas avaliações, uma objetiva e outra discursiva, de caráter eliminatório e classificatório.

As provas serão realizadas em Cuiabá e/ou Várzea Grande, em Mato Grosso. Os candidatos devem arcar com todas as despesas de deslocamentos, obrigatórios ou voluntários, referentes à participação no certame.

Remuneração

O subsídio inicial (valor bruto) para o cargo de técnico administrativo é de R$ 3.065,50. Já para o cargo de analista de sistemas, a remuneração inicial é de R$ 6.584,11. Enquanto para controlador interno, o valor é de R$ 10.632,57.

Além do subsídio básico, os servidores da Defensoria Pública atualmente também têm direito ao auxílio-alimentação (verba de caráter indenizatório) no valor de R$ 803,75.

Todos os candidatos aprovados vão ingressar no primeiro nível da primeira classe, respeitando os requisitos profissionais exigidos para o cargo, e podem progredir na carreira caso alcancem os requisitos de cada classe.

O regime aplicado aos servidores da Instituição é o estatutário, respeitada a legislação geral, específica e a autonomia da Defensoria Pública.

O preenchimento das vagas por cargo respeitará a ordem de classificação e a disponibilidade de vagas nos municípios de lotação.

História

Este será o segundo certame da história da DPMT para seleção de servidores efetivos – o primeiro ocorreu em 2014, quando foram ofertadas 109 vagas, 80 para técnicos de nível médio e 29 para analistas de nível superior.

A Defensoria Pública de Mato Grosso foi criada no dia 13 de maio de 1998, a partir do Decreto 2.262, assinado pelo então governador Dante de Oliveira. Porém, só passou a funcionar efetivamente no dia 24 de fevereiro de 1999, com a posse dos primeiros 24 defensores públicos estaduais.

Segundo a Gestão Funcional, atualmente a DPMT conta com apenas 98 servidores efetivos. O objetivo do concurso é minimizar a carência de mão de obra de efetivos no órgão para cumprir a missão da Defensoria Pública, de promover assistência jurídica gratuita aos necessitados com excelência e efetivar a inclusão social.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: https://www.obomdanoticia.com.br/cidades/defensoria-lanca-concurso-com-28-vagas-para-cargos-de-carreira-com-salarios-que-chegam-a-r-10-mil/173832