O tatuador Jonatan Souza, 31 anos, acusado de estupro contra uma adolescente de 14 anos, com emprego de agressão física, confessou a autoria dos crimes praticados contra a menor. O crime ocorreu na noite da última segunda-feira (27). Na ocasião, a vítima foi encontrada nua, desmaiada, com graves ferimentos na cabeça, em um terreno baldio próximo ao Centro Comunitário.

Na primeira versão, o suspeito confessou o roubo, mas negou ter cometido estupro. “Estava eu e um outro rapaz atrás de droga no Pedra. A gente pegou a droga e fumou. Já no Pedra 90, quando ela quando ela saiu da academia, eu enquadrei ela e disse que não ia fazer nada, que só queria o celular, o que ela tivesse de valor. Quando eu peguei o celular, ele a segurou pelo pescoço e deu um mata leão nela e eu disse você falou que não ia matar. Ele respondeu relaxa vou só desmaiar. Quando ela caiu no chão, ele pegou e deu uma pedrada nela e eu desesperei e saí correndo”, contou Jonatan.

O delegado da Delegacia Especializada de Defesa dos Direitos da Criança e Adolescente de Cuiabá (Deddica), Clayton Queiroz Moura, que está à frente do caso, disse que após o andamento das investigações e o confronto nas declarações, Jonathan acabou confessando que praticou crime sozinho.

“Desde a ocorrência do crime, a Polícia Civil vem buscado elementos que apontem o verdadeiro autor do crime. Após a reunir os elementos, o suspeito resolveu confessar o crime e apresentou uma nova versão que coaduna com a versão levantada pelas investigações, na qual ele diz que estava sozinho”, disse o delegado.

Sobre as provas técnicas, o delegado disse que as investigações possuem a roupa usada por ele no dia do crime, também a pedra que feriu a vítima e os documentos encontrados no local. Uma testemunha viu o momento em que o suspeito pulou o muro. Ela fez o reconhecimento do tatuador.

A vítima, que ainda não foi ouvida de forma oficial, também reconheceu Jonatan como autor do estupro. A jovem ainda não foi submetida ao exame de corpo de delito, devido ao seu estado clínico.

O suspeito fazia uso de tornozeleira eletrônica, no entanto, rompeu o dispositivo. Jonatan era procurado em outros dois estados por outros crimes e estava alojado na ala “arco íris” do Centro de Ressocialização de Cuiabá por ser casado com uma transexual. Ele possuía o direito de trabalhar durante o dia e dormir no presídio durante a noite. Porém, acabou fugindo.

Em entrevista concedida ao programa ‘Cadeia Neles’, a mãe do suspeito disse que não acredita que o filho tenha praticado o crime, mas se praticou foi sob efeito de drogas. O suspeito ligou para a genitora horas depois de cometer o crime.

“Ele ligou pra mim no dia e falou, ‘mãe acho que acabei com minha vida. Porque eu saí pra colocar credito e encontrei um rapaz que me chamou pra fazer um assalto. Ele rapaz pegou uma moça de refém e eu acho que ele matou a moça, e eu acabei perdendo meus documentos. Mas aconteça o que acontecer, nunca esqueça que eu amo a mãe’, e em seguida ele desligou o telefone”, contou.

Jonathan deverá passar por audiência de custódia nesta quinta-feira (30). O pedido de prisão preventiva já foi representado pelo delegado. O caso continua sendo investigado.

 

 

Fonte: https://nmt.com.br/2022/06/30/tatuador-confessa-estupro-de-adolescente-e-diz-que-agiu-sozinho/