O presidente Jair Bolsonaro (PL), candidato à reeleição, voltou a dizer nesta quarta-feira (27) que respeita a Constituição e a democracia. Durante a convenção do Progressistas, em Brasília, ele afirmou que não precisa de “cartinha” para demonstrar seu apoio às instituições.

Na terça-feira (26), a Faculdade de Direito da USP divulgou uma carta assinada por 11 ex-ministros do Supremo Tribunal Federal, além de uma série de artistas e representantes da sociedade civil, “em defesa do Estado Democrático de Direito”. O documento conta com milhares de signatários. O conteúdo foi antecipado pelo analista da CNN Caio Junqueira.

“Vivemos num país democrático, defendemos a democracia, não precisamos de nenhuma cartinha para falar que defendemos a democracia, que queremos, cada vez mais, cumprir e respeitar a Constituição. Não precisamos então de apoio ou sinalização, de quem quer que seja, para mostrar que o nosso caminho é a democracia, é a liberdade, é o respeito à Constituição”, afirmou Bolsonaro durante a convenção.

O documento citado por Bolsonaro diz que o Brasil passa por um momento de “perigo para a normalidade democrática” e faz uma comparação dos ataques ao sistema eleitoral brasileiro ao que chama de “desvarios autoritários” que puseram em risco a democracia nos Estados Unidos.
Em nenhum momento o nome do presidente é citado diretamente.

O ministro-chefe da Casa Civil, Ciro Nogueira (PP-PI), afirmou na quarta-feira que o manifesto é “contra” o presidente da República.

*Publicado por Renan Porto

 

 

 

Fonte: https://matogrossomais.com.br/2022/07/28/nao-precisamos-de-nenhuma-cartinha-para-defender-democracia-diz-bolsonaro/