Jovem de 18 anos já havia furtado celular da mãe, largou o emprego e tinha problemas com droga

Foto: Reprodução

A Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) pediu à Justiça pela prisão preventiva do jovem, de 18 anos, apontado como autor do feminicídio praticado contra a própria mãe na madrugada de segunda-feira (1º), no bairro Paiaguás em Várzea Grande.

O crime que vitimou Fabiana Maria Amaro da Silva, de 39 anos, ocorreu por volta de 02h40. Ela foi localizada caída na sala, com várias perfurações provocadas por faca.
A arma utilizada no crime foi localizada na soleira da janela do banheiro.

O filho dela foi encontrado em visível efeito de álcool ou de outra substância psicoativa.  As investigações conduzidas pela DHPP apontaram que mãe e filho possuíam desentendimento anteriores. O filho já havia furtado o celular da vítima. Outras discussões envolviam as tarefas da casa, o fato do jovem ter largado o emprego, além da desconfiança da vítima sobre o envolvimento dele no mundo das drogas.

Durante o interrogatório, o suspeito alegou que estava tomando cerveja na calçada em frente à sua casa com vizinhos. Quando todos foram dormir ele resolveu dar uma volta no quarteirão, momento em que teria visto uma pessoa, que teria arrombado a porta da residência e assassinado a mãe.

Segundo o delegado Hércules Gonçalves, a versão não se sustenta uma vez que não havia sinais de arrombamento na porta dos fundos. O jovem foi encaminhado para audiência de custódia, ficando à disposição da Justiça.

Em nota, o Conselho Regional de Enfermagem de Mato Grosso (Coren-MT) lamentou a morte da enfermeira Fabiana.

Enfermeira desde 2015, a profissional começou sua carreira na saúde como técnica de enfermagem, em 2007. Ela trabalhou em unidades como o Hospital Regional de Alta Floresta, Hospital Metropolitano e o Centro de Testagem de Covid-19, em Cuiabá. O último emprego foi no Hospital Municipal de Cuiabá (HMC).

 

 

Fonte: https://www.nativanews.com.br/destaques/id-1019804/pol_cia_pede_pris_o_preventiva_de_filho_que_matou_enfermeira_durante_discuss_o