25/05/2024

MEMBROS DO CV Juiz mantém prisão de 3 envolvidos na execução de comerciante no Shopping Popular

(Por Vinicius Mendes | Gazeta Digital)

 

Decisão do juiz Wladymir Perri, da 12ª Vara Criminal de Cuiabá, manteve as prisões de Gabriel Mota Braga, Marcos Henrique Gomes de Miranda e Lucas Leonardo Padilha da Costa, acusados de envolvimento na morte do comerciante Josionaldo Ferreira de Araújo em dezembro de 2022 no Shopping Popular. Ele revogou a prisão de outros dois suspeitos.

O magistrado analisou o pedido de revogação da prisão preventiva dos acusados Gabriel, Marcos, Alexandre Magalhães de Souza e Elton John Conceição da Silva, que estavam recolhidos preventivamente pelo homicídio qualificado ocorrido no dia 19 de dezembro de 2022.

Ele mencionou que as investigações apuraram que a motivação, em tese, seria a venda ilegal de cigarros por parte de Josionaldo, que não seguia as “diretrizes” da facção criminosa Comando Vermelho.

As defesas de Marcos e Gabriel alegaram que não há provas suficientes da participação deles nos acontecimentos. As defesas de Elton e Alexandre argumentaram a mesma coisa, além de que possuem bons antecedentes.

Ao analisar os pedidos de Marcos e Gabriel, o juiz pontou que no caso deles, e de Lucas Leonardo Padilha da Costa, há necessidade da manutenção das prisões.

Ele citou algumas provas dos autos, considerou a gravidade do crime e a periculosidade de Marcos e Gabriel, assim como Lucas, que são reincidentes. Para garantia da ordem pública, ele manteve as prisões.

Já com relação a Alexandre e Elton John, ele verificou que Alexandre é réu primário e Elton, apesar de já ter condenação na Justiça, “não possui condenação ou ações penais em andamento por crimes de organização criminosa, associação ao tráfico ou associação criminosa”.

Disse também que, com relação a estes dois, não há mais testemunhas a serem ouvidas e que “não se mostra razoável que eles permaneçam no cárcere em face da demora, que não pode ser atribuída à sua Defesa, no encerramento da instrução criminal”. Com isso ele revogou as prisões.

O caso

A DHPP apurou que uma dupla chegou ao Shopping Popular, sem saber quem era a vítima, se comunicava a todo momento com uma terceira pessoa, em busca de informações sobre o comerciante. Em determinado momento um dos executores se aproxima do parceiro e aponta para a vítima, gesticula e sinaliza ao comparsa quem era o alvo.

Josionaldo foi abordado pelos criminosos, que começaram a dialogar com ele, se passando por clientes do shopping. Um deles chamou o comerciante que, ao virar, foi atingido pelo primeiro disparo e imediatamente caiu. Em seguida, Josionaldo foi ferido por mais de 5 disparos.

Na fuga, um dos executores entrou em confronto com policiais militares e morreu nas imediações do shopping. O outro criminoso, de 22 anos, foi preso em flagrante, e teve prisão convertida em preventiva.

A Operação Unity foi deflagrada meses depois, quando outros suspeitos de participação no crime foram identificados.

 

Fonte:https://www.gazetadigital.com.br/editorias/judiciario/juiz-mantm-priso-de-3-envolvidos-na-execuo-de-comerciante-no-shopping-popular/768002

Similar Articles

Comments

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Advertisment
DP TESTE

Powered by WP Bannerize

Recentes

Advertisment

Powered by WP Bannerize