“Averdade vai vir à tona”. É o que afirma um segundo médico chamado pela empresária Patrícia Guimarães Ramos, mãe da adolescente Isabele Guimarães Ramos que foi morta por suposto disparo acidental vindo da própria amiga, para socorrer a filha na noite de 12 de julho. Trata-se do neurocirugião Wilson Guimarães Novais que prestou depoimento, hoje (31), na Delegacia Especializada do Adolescente (DEA).

Isabele Ramos

Isabele Guimarães Ramos foi morta por um tiro supostamente acidental no começo do mês

Wilson chegou às 8h30 na delegacia e, após pouco mais de duas horas, disse à imprensa que esteve na casa logo após o Samu e que encontrou Patrícia desesperada. “Era uma situação desesperadora”, avalia sobre a cena geral daquela noite. Ele não mora no condomínio e diz que não sabe quanto tempo já havia se passado depois do disparo.

O neurocirurgião também encontrou com outro médico, que havia sido chamado pela mulher do empresário Marcelo Cestari, ambos pais da adolescente responsável pelo tiro acidental. Segundo depoimento dele à Polícia Civil, após ver o corpo de Isabele caído, ele ligou para o Samu e a mulher correu para buscar o médico, que era seu vizinho. Ele foi o primeiro profissional a constatar a morte da adolescente.

Wilson não revelou mais detalhes do depoimento prestado, já que o caso corre em segredo de Justiça. “Vamos deixar a polícia trabalhar para entender exaemete o que aconteceu”, disse.

O crime

O tiro que resultou na morte de Isabele ocorreu por volta de 22h30 de domingo, 12 de julho, no condomínio de luxo localizado no bairro Jardim Itália.

A jovem que atirou tem a mesma idade da vítima e alega que estava guardando a arma deixada na casa dela pelo namorado, quando ela disparou matando a amiga. A arma era usada na prática de tiro esportivo. Tanto a família da adolescente que atirou quanto do seu namorado são adeptos do esporte.

Uma ambulância do Samu foi ao local, mas a vítima já havia morrido. Ela foi encontrada no banheiro da residência. O laudo preliminar do Instituto Médico Legal (IML) indica que o disparo que matou Isabele foi feito a curta distância.

 

 

 

FONTE: https://www.rdnews.com.br/policia/a-verdade-vira-a-tona-afirma-medico-chamado-pela-mae-da-menina-isabele/131540