Mesmo com os ânimos mais calmos dentro do MDB, a crise entre membros do partido ainda não está resolvida. O líder do grupo, Carlos Bezerra, já certou alguns pontos com o prefeito Emanuel Pinheiro, que não deve se desfiliar logo do partido, mas o gestor e a deputada estadual Janaína Riva estão longe de se acertar.

“Não está ainda na hora de uma reunião com todos. Vamos deixar passar o início do ano”, avalia Bezerra que se reaproximou do Emanuel.

Desde o fim da campanha que o levou à reeleição, por apenas 6 mil de diferença com o adversário, Emanuel não deixou de trocar farpas com a deputada e, na avaliação de emedebistas, o assunto era pessoal. Isso porque o prefeito criticou o pai de Janaína, José Riva, que delatou esquema de recebimento de propina quando ele e Emanuel eram deputados.

A parlamentar foi rápida ao reagir após a vitória do ex-aliado e, com aval de Bezerra, anunciou a destituição de Francisco Faiad da presidência do MDB em Cuiabá e ela própria passaria a ser presidente. Depois de muito bate-boca, Bezerra afirmou que o diretório estava sem presidente, contudo, junto à Justiça Eleitoral, Faiad garante que ele responde pelo cargo.

Mesmo sem clima para reunir os membros do partido, o cacique considera que o episódio “está superado, não tem nada mais, isso acabou. Passou a eleição, os ânimos acalmaram, vamos discutir a questão do partido internamente. Está tudo bem no MDB, vai ter chapa completa para federal e estadual e vai ser um dos poucos a ter isso”.

Carlos Bezerra e Jana�na Riva

Com aval de Bezerra, Janaína anunciou que assumiria MDB na Capital