Presidente regional do PMDB, o deputado Carlos Bezerra (PMDB) criticou o ex-prefeito de Cuiabá Mauro Mendes (PSB) por conta das principais obras lançadas no final de sua gestão, como a Orla do Porto e Parque das Águas.

 

De acordo com o líder partidário, Mendes deixou de lado problemas crônicos enfrentados pela população da Capital, como o saneamento básico, saúde e educação, focando em obras que apenas “embelezam” a cidade.

 

“Cuiabá não precisa apenas de obra de fachada, obra de lazer. Isso é importante, mas não o mais importante. Fazer fonte luminosa, parque, tudo isso é muito bonito, mas o povo precisa de coisas mais significativas”, afirmou Bezerra, na noite deste domingo (1), durante discurso na posse do prefeito Emanuel Pinheiro (PMDB).

 

Fazer fonte luminosa, parque, tudo isso é muito bonito, mas o povo precisa de coisas mais significativas

“O principal é o ‘povão’ ter água, esgoto, transporte público digno, educação de qualidade, com creches para mães trabalhadoras. Esses que são os problemas principais da cidade”, completou.

Por sua declaração polêmica, Bezerra foi vaiado pelo público que acompanhava a solenidade. O deputado, no entanto, pareceu não ter se preocupado com a manifestação discordante a seu posicionamento.

“Fazer a diferença”

Bezerra dedicou a maior parte de seu discurso para pontuar os principais problemas, que, segundo ele, existem na Capital.

No saneamento básico, o deputado relembrou que a Capital recebeu grandes investimentos quando ainda era o Governador do Estado, entre 1987 e 1990.

Além disso, Bezerra condenou a perda de recursos provenientes do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) e a concessão do serviço de água e esgoto para a iniciativa privada.

“Quando assumi o Governo do Estado, Cuiabá não tinha água tratada, vergonhosamente. Eu refiz a estação que não funcionava e fiz mais duas. Depois disso, somente o [ex] prefeito Roberto França fez alguma coisa. Fizemos a rede de esgoto em 25 bairros. Água e esgoto são fundamentais para qualquer cidade. E esse assunto vem ficando debaixo do tapete”, disse.

“Perdemos R$ 500 milhões que [o ex-presidente] Lula trouxe aqui para investimento em saneamento. E, para terminar, privatizaram a água, num contrato em que a empresa, por oito anos, não precisa investir. Por oito anos, só vai arrecadar. Então essa é uma das missões que Emanuel Pinheiro vai ter que enfrentar”, declarou.

Bezerra ainda afirmou que a nova gestão deve focar na saúde básica da população e combater o que ele chama de “máfia do transporte público”.

“O Governo do prefeito Emanuel Pinheiro tem que fazer a diferença. A população o elegeu porque queria mudança. Querendo Cuiabá realmente melhor, uma Cuiabá que olhe para o ‘povão’, uma Cuiabá que abra a Prefeitura para a participação comunitária”, pontuou.

 

Fonte: www.midianews.com.br