Candidato a vice-prefeito na chapa de Abílio Júnior (Podemos), o vereador Felipe Wellaton (Cidadania) se vê às voltas com nova denúncia, dessa vez envolvendo seus pais, acusados de coagir e tentar enganar casal de moradores de uma chácara na Região do São Gonçalo Beira Rio.

O caso foi primeiramente divulgado por vídeo nas redes sociais, onde consta que o pai de Wellaton teria falsificado documentos para ameaçar e coagir casal de idosos. “A última vez que ele veio aqui, falou que não era nem para eu fechar minha luz e arrancar. Eu falei, eu não posso, meu marido está doente”, diz trecho do vídeo.

Já nesta quinta-feira (26), o casal Agripino Amaral, de 64 anos, e a esposa Maria Pedrosa, de 65 anos, acompanhado do advogado Wander Bernardes, deram uma coletiva à imprensa, onde reforçaram que o comerciante Dilmar Antônio Barrio Nuevo Alves, pai do vereador, tenta tomar a área onde moram. Eles dizem que oito anos vivem sob ameaças e coações.

O casal relata que tem contrato de compra e venda da casa, mas que Dilmar tem aparecido no local fazendo ameaça afirmando que teria decisão judicial de reintegração de posse do terreno.

“Pai de Wellaton tem uma área localizada atrás da área do senhor Agripino. Para ter acesso a essa área, precisa passar pela chácara do casal. (Dilmar). Neste sentido começou a fazer coação e ameaça, inclusive apresentando documento de compra e venda da área do casal, alegando que a área era dele e que eles teriam que desocupar o imóvel”, explicou o advogado.

Conforme o casal, eles compraram a propriedade em 2012 pagando pelo imóvel R$ 80 mil mais uma casa de alvenaria com 8 peças em Várzea Grande e um carro.

“Nós pagamos pela área. Tem oito anos que compramos lá e em todo esse tempo ele fica nos perseguindo”, disse Maria Pedrosa.

Outro lado
O vereador emitiu nota à imprensa explicando o lado do pai, que é sócio da empresa Transmoviterra Locação de Máquinas Pesadas e Terraplanagem LTDA que “sempre foi a proprietária e possuidora legítima do imóvel

LEIA A ÍNTEGRA DA NOTA
O senhor Dilmar Alves informa que a área de três hectares localizada no bairro São Gonçalo Beira Rio, em Cuiabá, foi adquirida em 20 de abril de 1990 pela Transmoviterra Locação de Máquinas Pesadas e Terraplanagem LTDA., empresa que o Sr. Dilmar é sócio.

A empresa Transmoviterra sempre respeitou os limites do imóvel. Jamais houve qualquer espécie de tentativa de invasão ou retirada do Sr. Agripino do imóvel, que ele alega ser proprietário, mas não apresenta a escritura.

O Sr. Agripino tenta desconstruir a realidade fática, já consagrada judicialmente em 2013, conforme sentença do processo número: 24165-54.2013.8811.0041.
Está reconhecido judicialmente, inclusive com trânsito em julgado, que a empresa Transmoviterra sempre foi a proprietária e possuidora legítima do imóvel que adquiriu em 1990, tanto que foi determinada a manutenção de posse do imóvel em favor da empresa e determinado que o Sr. Agripino não invada a área da empresa, limitando-se em exercer sua posse sobre o imóvel que foi adquirido, que é distinto do imóvel da empresa.

Esse tipo de narrativa surge em todas as eleições e mais uma vez, o candidato à reeleição Emanuel Pinheiro distorce a verdade tentando prejudicar à imagem de pessoas que nada tem a ver com o fato em questão.

 

 

 

Fonte: http://www.dahoranoticias.com/noticias-cuiaba/politica/casal-de-idosos-acusa-pai-de-wellaton-de-tentar-tomar-imovel-no-sao-goncalo/