Ele teria ficado insatisfeito com redução de atribuições da Pasta; Bolsonaro fez convites para cargos

Eumar Novacki, que deixou Casa Civil da Gestão Ibaneis Rocha

Escolhido pelo governador Ibaneis Rocha (MDB) para assumir a Casa Civil do Distrito Federal a partir de 1° de janeiro de 2019, Eumar Novacki pediu para deixar o cargo na manhã desta segunda-feira (13/05/2019). O emedebista tenta reverter a decisão. Os dois estão reunidos no Palácio do Buriti.

O motivo da saída seria o descontentamento de Novacki com enfraquecimento da Casa Civil. A gota d’água teria sido a decisão de Ibaneis de retirar da pasta a responsabilidade da publicação do Diário Oficial do DF, que traz as principais medidas do Executivo local. Além disso, o secretário tem enfrentado divergências internas com integrantes do primeiro escalão do GDF.

O clima de insatisfação ficou mais quente ainda após Eumar Novacki receber convites para cargos no governo de Jair Bolsonaro (PSL). Novacki também tem convites para atuar no Escritório de Representação de Mato Grosso (Ermat) em Brasília. Nesse caso, trabalharia junto com o ex-voce-governador Carlos Fávaro (PSD).

Antes de assumir a Casa Civil, ele atuou como secretário-executivo do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) no governo de Michel Temer (MDB).

Novacki ficou na chefia da secretaria-executiva da pasta nacional desde 24 de maio de 2016. Bacharel em direito com pós-graduação e Aperfeiçoamento em Direito Público, ele é coronel da Polícia Militar do estado de Mato Grosso.

Acumulou experiência na área para a qual foi convidado quando atuou como secretário-chefe da Casa Civil de Mato Grosso. Ele também foi responsável pela coordenação técnica e política na gestão de Blairo Maggi e exerceu as funções de secretário de Estado de Comunicação e chefe de gabinete do governador.

 

 

Fonte: https://www.midianews.com.br