Classificados como ‘de risco muito alto para a transmissão do novo coronavírus’, os dois municípios lideram o ranking de óbitos em decorrência da doença

A partir da próxima quinta-feira, 25, as duas maiores cidades de Mato Grosso deverão adotar o sistema de quarentena coletiva obrigatória. A medida atende a um pedido do Ministério Público, motivado pelo avanço expressivo do número de casos de Covid-19 em Cuiabá com 113 mortes e Várzea Grande, com 79.

Classificados como “de risco muito alto para a transmissão do novo coronavírus”, os dois municípios lideram o ranking de óbitos em decorrência da doença.  De acordo com dados da Secretária de Estado de Saúde de Mato Grosso, mais de 10 mil casos de Covid-19 já foram confirmados no estado e 394 mortes foram confirmadas.

Imposta por decisão do juiz da Vara Especializada da Saúde Pública de Mato Grosso, José Leite Lindote, a medida foi publicada na noite desta segunda-feira, 22, e terá duração de 15 dias, com possibilidade de prorrogação. Neste período, os gestores municipais deverão ainda implementar barreiras sanitárias para triagem de entrada e saída de pessoas, permitindo apenas a circulação de quem exerce atividades essenciais e manter apenas os serviços públicos essenciais, exceto salões de beleza e barbearias e academias. As determinações constam do artigo 5º do Decreto Estadual nº 522/2020.

Em caso de descumprimento da ordem, foi fixada multa diária de R$ 100 mil aos agentes públicos. Os municípios devem continuar aplicando o que foi estabelecido nos decretos municipais, desde que não conflitem com o Decreto Estadual nº 522/2020. O magistrado determinou também que o Estado de Mato Grosso, o Município de Cuiabá e o Município de Várzea Grande apresentem a ele, em cinco dias, um planejamento para a ampliação dos leitos de UTI e o cronograma de sua execução.

 

 

 

 

Fonte: https://www.canalrural.com.br/noticias/covid-19-em-mt-justica-impoe-quarentena-coletiva-em-duas-cidades/