Afastado do cargo, Fabio Camilo foi transferido para clínica psiquiátrica em Mato Grosso do Sul.

Mikhail Favalessa, da Redação.

 

O promotor de Justiça Fabio Camilo da Silva foi internado na clínica psiquiátrica Carandá, em Campo Grande (MS), nesta sexta-feira (7). Ele foi levado pelo irmão, Vitor Moreira Camilo da Silva, que veio a Mato Grosso buscá-lo.

O promotor estava internado desde segunda (3) no Hospital Regional de Sinop desde de causar uma série de confusões e ofender policiais militares na região de Guarantã do Norte no último final de semana, onde atuava como promotor substituto.

Ele foi afastado pelo Conselho Superior do Ministério Público na última terça-feira (04) e responderá a um processo administrativo disciplinar. Fabio Camilo morava sozinho na cidade e atuava no Ministério Público Estadual (MPE) desde abril deste ano. Por ainda estar em estágio probatório, o processo administrativo aberto pode culminar na demissão ao promotor.

“Meu irmão não é o que estão falando por aí, não. Ele está doente e precisa de ajuda”

Em entrevista ao LIVRE, o irmão de Fabio Camilo diz o diagnóstico inicial é de surto psicótico e que não há previsão de alta.

“Ele ainda está em surto. Quando acorda, não fala coisas coerentes, continua tendo delírios. O Fabio está sendo mantido sedado durante todo o tempo”, relatou.

Vitor afirma que os relatos das pessoas que conviviam com o promotor em Guarantã apontam que o surto teria começado antes da confusão com os policiais militares.

“Meu irmão não é o que estão falando por aí, não. Ele está doente e precisa de ajuda”, declarou. “Ele nunca agiu assim antes.”

Agressão a policiais
No último final de semana, Fabio Camilo da Silva foi filmado durante abordagens feitas pela Polícia Militar agredindo verbalmente os policiais. Por três vezes, entre a tarde de sábado e a madrugada de domingo, o promotor teve de ser contido e algemado pelos PMs, mas acabou liberado por possuir prerrogativa de foro.

No sábado (01), ele se desentendeu com policiais no município de Terra Nova do Norte depois de ser abordado devido a uma discussão e por dirigir veículo com sinais de embriaguez.

“Ele ainda está em surto. Quando acorda, não fala coisas coerentes. O Fabio está sendo mantido sedado durante
todo o tempo”

Nas gravações, ele aparece sem camisa encarando um PM, “tomando um banho” de um líquido de cor amarelada, jogando o quepe (boné) de um deles no chão, entre outras situações.

Fábio foi algemado e levado a uma delegacia, mas foi liberado em seguida.

Na madrugada de domingo (02), se envolveu em uma confusão no hotel Sedna, em Guarantã do Norte, por estar supostamente ameaçando hóspedes. Um funcionário chamou a polícia e o promotor foi embora.

Pela manhã, Fábio Camilo foi abordado uma terceira vez. Ele teria quebrado uma porta de vidro da emissora TV Migrantes, afiliada ao SBT. Um vídeo mostra o promotor de toga, pronunciando orações em latim.

Fabio foi levado à delegacia e depois encaminhado a um hospital da cidade porque tinha ferimentos na perna. Depois, foi internado no Hospital Regional de Sinop, onde atacou enfermeiros e teve de ser mais uma vez contido por policiais.