Empresas que vencerem os lotes do processo licitatório irão operar o sistema por até 30 anos

(por CÍNTIA BORGES E DOUGLAS TRIELLI )

O prefeito Emanuel Pinheiro, que anunciou o lançamento do edital

O prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) anunciou, nesta segunda-feira (27), o lançamento do processo licitatório para contratação de empresas que irão atuar no transporte público de Cuiabá.

A licitação, publicada no Diário Oficial de Contas desta segunda-feira, estabelece que as empresas deverão operar um frota de 420 veículos pelos próximos 20 anos – prazo prorrogável por mais 10 anos.

De acordo com a publicação, fica estipulado que, assim que as novas empresas assumirem, 30% dos veículos deverão ter ar condicionado. Até o ano que vem, o número deve aumentar para 70% e, em 2024, o serviço deverá estar disponível em todos os veículos da frota.

Atualmente, apenas 15% dos ônibus tem ar-condicionado (Confira outras mudanças abaixo).

Emanuel prevê que, em até 45 dias, Cuiabá já conheça as novas empresas que operarão o transporte público.

São mudanças profundas, estruturais e esse é meu compromisso de campanha. Temos 45 dias para a homologação do processo, caso não haja nenhuma discussão na Justiça. Esperamos, em meados de julho, já conhecer as empresas

“São mudanças profundas, estruturais e esse é meu compromisso de campanha. Temos 45 dias para a homologação do processo, caso não haja nenhuma discussão na Justiça. Esperamos, em meados de julho, já conhecer as empresas”, disse o prefeito.

“Cada empresa pode ganhar só até dois lotes (ao todo são quatro), mas as empresas poderão participar de todos. Isso foi feito para que não tenhamos um sistema asfixiado e tenhamos investimentos”, disse.

Preço da passagem

As mudanças, no entanto, não devem tornar as passagens mais caras. Segundo Emanuel, o valor cobrado atualmente – de R$ 3,85 – é alto pelo serviço prestado ao cidadão.

“Não existe jantar de graça. Existe uma tarifa que tem que ser paga e deve ser revertida em um serviço de maior qualidade para a população. O problema em Cuiabá é que se paga uma tarifa ainda cara demais pelo serviço que é prestado para a população”, afirmou.

“Todo esse trabalho é meu compromisso com a população cuiabana, de até o final do meu mandato fazer a licitação e entregar um sistema muito melhor e mais humanizado. Com a menor tarifa possível, com o melhor atendimento possível”, completou.

Veja algumas mudanças:

– Ônibus 0km de forma gradativa, começando com 20%;

– Idade média da frota deve ser de 4 anos e meio. Atualmente é de 5 anos e meio;

– Todos od ônibus com Wi-Fi, carregador de celular, e câmeras de segurança;

– Implantação de novos pontos, aos moldes do que há na Praça Alencastro;

– Implantação de dois ônibus elétricos e dois híbridos;

– Implementação de serviço especial para transporte coletivo rural;

– Concessionárias como responsáveis pela conservação das estações e terminais.

 

 

 

Fonte: https://www.midianews.com.br