João Vieira

Carregando um caixão e cartazes com as frases “famílias mortas pelo desemprego”, empresários de diversos segmentos participaram de uma carreata contra a quarentena obrigatória em Cuiabá, nesta tarde de quarta-feira (31). O ponto de encontro ocorreu na Praça 8 de Abril, e seguiu até o Palácio do Governo.

A carreata foi organizada pela Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel-MT), empresários independentes, escolas particulares, organizadores de eventos, músicos e demais categorias.

De acordo com Fernando Medeiros, são estes segmentos os mais prejudicados com o decreto assinado pelo governador Mauro Mendes (DEM), que instruiu seguir lockdown – fechamento total – por dez dias.

Segundo aponta, o setor de bares e restaurantes registrou queda de 70% das vendas, já que depende das vendas noturnas. Os empresários pediam também para que o horário de fechamento se estendesse até às 22h.

“É um grito de desespero e socorro, precisamos que o governo traga recursos e que coloque dinheiro nas empresas para que a gente consiga sobreviver fechados, porque da forma que está esse decreto, está punindo severamente quem depende da vida noturna. Só pra vocês terem em número, só nosso segmento de bares e restaurantes, são mais de 70 mil empregos diretos”, explica.

Outro ponto que o setor cobra é a aceleração da campanha de vacinação. Mato Grosso registrou pior índice de vacinação contra a covid-19, segundo dados do Consórcio dos Veículos de Imprensa.

“O problema não está no comécio, está na aglomeração, que acontecem em casas, chácaras, na beira de rio, condomínios e aniversários. Precisamos mostrar que o comércio trabalha de forma segura, segmentos de restaurantes não teve uma denuncia de aglomeração e está sendo o mais cobrado”, disse.

 

 

 

 

 

 

Fonte: https://www.gazetadigital.com.br/editorias/cidades/empresrios-param-trnsito-em-cuiab-contra-quarentena/649664