Municípios estão classificados com um risco muito alto de contaminação e taxas de até 90% na ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Comércio em Cuiabá – Foto O Livre

Depois de 29 dias em quarentena coletiva, Cuiabá e Várzea Grande, região metropolitana da capital, devem retomar os serviços não essenciais a partir desta quinta-feira (23). Os municípios estão com alto risco de contaminação e os prefeitos Emanuel Pinheiro (MDB) e Lucimar Campos (DEM) devem publicar novas medidas nos próximos dias.

A quarentena coletiva começou no dia 25 de junho por uma decisão judicial que determinava que os serviços não essenciais ficassem fechados por 15 dias.

Depois do período determinado, o Ministério Público Estadual acionou a Justiça para prorrogação do prazo por mais sete dias. Em seguida, uma terceira decisão prorrogou o prazo por mais sete dias, totalizando 29.

O objetivo da quarentena foi exatamente frear o avanço da Covid-19, principalmente nesses dois municípios, mas, mesmo assim, os casos têm em todas as cidades de Mato Grosso, inclusive, o número de mortes.

Segundo a Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT), Cuiabá, desde o começo da pandemia, registrou 462 óbitos e são mais de 4.500 casos confirmados. Em Várzea Grande são 250 mortes e quase 3 mil casos confirmados.

Os dois municípios estão classificados com um risco muito alto de contaminação e taxas de até 90% na ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Entre os problemas apontados para o aumento dos casos está a falta do uso de máscara, aglomerações, festas clandestinas e muitos estabelecimentos que continuaram abrindo, contrariando a decisão judicial. Muitos foram notificados e até multados pela Secretaria de Ordem Pública.

Mato Grosso chegou a 1.474 mortes em todo o estado e 38.931 casos confirmados da doença.

Fonte: https://www.imatogrosso.com.br/fim-da-quarentena-servicos-nao-essenciais-voltam-a-funcionar-em-cuiaba-e-vg/