Laudo pericial de explosão em gasoduto deve ficar pronto em 90 dias, garante empresa

Durante reunião remota nesta quinta-feira (04.02), na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), representantes da empresa Âmbar Energia garantiram que em até em 90 dias ficará pronto o laudo pericial do acidente que ocorreu no último sábado, dia 30 de janeiro, em Nossa Senhora do Livramento (distante a 44 km de Cuiabá). O abastecimento de gás, ainda de acordo com a empresa, volta à normalidade já na próxima segunda-feira (08.02).

“Técnicos da Perícia Oficial e Identificação Técnica do Estado (Politec) e da Agência Nacional de Petróleo (ANP) estão acompanhando a investigação. Por enquanto não temos qualquer informação sobre o que motivou o acidente, e toda comunidade científica de transporte gás está envolvida para fazer a investigação bem detalhada. As condições estruturais de manutenção do gasoduto são muito boas, não tendo nenhum ponto de corrosão e as soldas estão perfeitas. O laudo deve ficar pronto no máximo em até 90 dias”, disse o representante da Âmbar Energia, Fábio Teles.

Conforme o presidente da Comissão do Meio Ambiente da ALMT, deputado Carlos Avallone (PSDB), o acidente de grandes proporções deixou muitas dúvidas para a população mato-grossense. Para o parlamentar, a empresa Âmbar Energia precisa esclarecer aos mato-grossenses as garantias e segurança para que o problema não aconteça novamente.

“Nós não nos preocupamos até agora com a questão de achar que podia ter um tipo de insegurança. Isso já estava há 20 anos sem nenhum índice de acidente. A partir desse acidente, houve uma insegurança por parte da população e nós precisamos avaliar os impactos pra que possamos ter garantia que isso não mais ocorra”, acredita ele.

“Com o acidente, criou-se uma expectativa negativa para as indústrias que pretendem utilizar o produto nos próximos anos. Então nós precisamos entender para que a gente mostre ou não que isso é fundamental para o Estado e que temos segurança no gasoduto”, acrescentou o deputado.

Depois da explosão, segundo o representante da Âmbar, foram tomados todos os procedimentos de cautela e segurança após o acidente.

“As válvulas de segurança de número 25 e 26 foram acionadas automaticamente após a explosão. Mas, como a cada 30 quilômetros a tubulação possui uma válvula de segurança, é claro que após o fechamento o gás que estava na tubulação ainda ficou saindo. O rompimento afetou dez metros de tubulação que ficou totalmente deteriorada”, apontou ele.

RELEMBRE O CASO

A explosão aconteceu no dia 30 de janeiro deste ano em Livramento (distante a 48 km de Cuiabá). O acidente abriu um buraco de 150 metros quadrados e 5 metros de profundidade. Em território brasileiro, o gasoduto passa pelos municípios de Cáceres, Poconé, Nossa Senhora do Livramento, Várzea Grande e Cuiabá. No total, o gasoduto Mato Grosso tem 645 quilômetros de extensão, sendo 362 quilômetros em território boliviano e 283 quilômetros em território brasileiro.

A implantação do gasoduto é tida como de extrema importância para o setor energético do Brasil, promovendo um incremento na disponibilidade de gás natural no mercado nacional. A via de circulação do gás é de responsabilidade, aqui no Brasil, da Transportadora Brasileira Gasoduto Brasil-Bolívia S/A (TBG).

 

 

 

 

Fonte: https://capitalnoticia.com.br/laudo-pericial-de-explosao-em-gasoduto-deve-ficar-pronto-em-90-dias-garante-empresa