Mãe da adolescente acusada de matar amiga deve ser acionada por crime além do indiciado, afirma MP

O promotor de Justiça Marcos Regenold Fernandes, membro do Ministério Público de Mato Grosso (MPE), considera que a mãe da adolescente acusada de matar a amiga no Condomínio Alphaville, em Cuiabá, deve responder por mais um crime além do indiciamento feito pela Polícia Civil.

Gaby Cestari, inicialmente indiciada pelo crime de omissão de cautela na guarda de arma de fogo, também deve responder pelo delito de entrega de arma a adolescente, argumentou Regenold em parecer assinado no dia 18 de setembro.

Segundo o promotor, dias antes da tragédia que vitimou Isabele Guimarães Ramos, de 14 anos, Gaby Cestari gravou a “filha expondo técnicas cognitivas e destreza com armas”.  Conforme Regenold, “se nota inclusive a presença de pente carregador na cintura da adolescente e a presença de outro(s) adolescente(s) no local”.

Considerando que Gaby Cestari possui Certificado de Registro junto ao Exército Brasileiro, sendo conhecedora da proibição de entrega de armamento a menores fora do estande de tiro autorizado, deverá responder pelo delito de entrega de arma a adolescente.

Os crimes

Além de indiciar Gaby Cestari pelo crime de omissão de cautela na guarda de arma de fogo, o empresário Marcelo Cestari, pai da jovem atiradora, foi indiciado pelos crimes de posse de arma de fogo, homicídio culposo (sem intenção de matar), por entregar a arma para adolescente e por fraude processual.

O empresário Glauco Mesquita Correa da Costa, que é dono da arma da qual saiu o tiro que matou Isabele, também foi indiciado por omissão de cautela na arma de fogo.

Redistribuição

Com base no parecer de Marcos Regenold Fernandes, assinado no dia 18 de setembro, o juiz João Bosco Soares da Silva, da Décima Vara Criminal, declinoou a competência em favor de uma das Varas de Feitos Gerais Criminais da Capital para processar e julgar os crimes imputados a Marcelo Martins Cestari e Gaby Soares de Oliveira Cestari.

João Bosco também determinou que o indiciamento de Glauco Fernando Mesquita Correa da Costa seja enviado ao Juizado Especial Criminal da Capital.

 

 

 

Fonte: https://www.olharjuridico.com.br/noticias/exibir.asp?id=44328&noticia=mae-da-adolescente-acusada-de-matar-amiga-deve-ser-acionada-por-crime-alem-do-indiciado