(Por Wesley Santiago, do olhar direto)

Mendes culpa prefeitos por aumento de casos e critica decisões antecipadas: “não posso fazer um decreto para cada”

O governador Mauro Mendes (DEM) voltou, em entrevista à Globo News, nesta sexta-feira (03), a culpar os prefeitos pelo aumento no número de casos em Mato Grosso. Segundo o chefe do Executivo, os gestores municipais se precipitaram ao fechar o comércio quando haviam poucos casos de coronavírus no Estado. Questionado se não poderia tomar as rédeas da situação, o democrata pontuou que não pode fazer um decreto para cada e lembrou que a Justiça decidiu deixar as decisões a cargo dos responsáveis por cada cidade.

“No começo, alguns prefeitos se precipitaram e paralisaram o comércio quando não precisava, existiam UTIs e os casos eram poucos. Em Cuiabá, ele [Emanuel Pinheiro] mandou fechar tudo quando tinha um caso. Gerou os efeitos colaterais que estamos vendo. É um remédio amargo [ o fechamento] mas precisa ser ministrado na hora certa”, disse o governador.

Mendes ainda pontuou que Cuiabá só tomou as medidas orientadas pelo Estado por força de decisão judicial. “Parou no momento errado e agora, que é o certo, não queria fazer. O prefeito de Rondonópolis [José Carlos do Pátio] é outro exemplo. Quando tínhamos poucos casos, ele mandou fechar tudo na cidade”.

“Todo mundo tem que fazer o papel em um momento de guerra. Não posso como governador ficar fazendo decreto para cada cidade. Existe uma decisão do nosso Tribunal de Justiça dizendo que quem decide as medidas são os prefeitos. Fiz um decreto dizendo que não era momento de fazer medidas mais severas. Depois, saiu decisão dizendo derrubando-o”, pontuou o governador.

Segundo Mauro, aquele primeiro decreto do governo não impunha medidas restritivas que paravam comércio e atividades econômicas. “Passávamos orientações quanto a distanciamento social e medidas de higiene. Fomos o primeiro Estado a colocar exigência da máscara, inclusive com multas”.

Um estudo da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) mostra que o número de mortes em decorrência do novo coronavírus (Covid-19) dobrou em nove dias no estado de Mato Grosso. Este foi o menor tempo em todo o Brasil. Na média, o estado demora 13,2 dias, desde o início da pandemia, para que os óbitos dobrem (a média do Brasil é de 9,45 dias).

 

Fonte: https://www.olhardireto.com.br/noticias/exibir.asp?id=472745&noticia=mendes-culpa-prefeitos-por-aumento-de-casos-nao-posso-fazer-um-decreto-para-cada