Unidade suspendeu atendimentos há mais de 2 meses; valor será usado para o custeio de procedimentos no hospital

 

O ministro da Saúde, Luiz Mandetta, em evento com o governador Mauro Mendes, em Cuiabá

O ministro da Saúde, Luiz Mandetta, confirmou ao governador Mauro Mendes (DEM), nesta quarta-feira (29), em Brasília, o repasse de R$ 10 milhões para a Santa Casa de Cuiabá, que encotnra-se fechada desde o dia 11 de março, devido a problemas financeiros. O dinheiro deverá ser usado para o custeio da unidade.

Segundo o Governo do Estado, o valor será destinado para o custeio do Teto Mac, que é referente aos procedimentos de média e alta complexidade ambulatorial e hospitalar.

“O valor vai ajudar e muito no processo de reabertura da unidade, que deverá acontecer até o final do mês de junho”, afirmou o governador.

Durante a reunião, o ministro fez questão de ressaltar que deverá visitar novamente Mato Grosso quando a unidade hospitalar for reaberta.

O governador ainda reafirmou que o nome da unidade será Hospital Estadual Santa Casa. A mudança foi feita após o Governo decretar requisição do hospital no dia 2 de maio, por se tratar de um estabelecimento privado.

Secom-MT

Mauro Mendes e Luiz Henrique Mandetta

Governador Mauro Mendes se reuniu com o ministro Luiz Mandetta nesta quarta-feira (29), em Brasília

Em razão da requisição, o Estado assumiu todo o controle do estabelecimento e de seus equipamentos de forma emergencial e temporária, com o objetivo de assegurar o atendimento de média e alta complexidade aos usuários do Sistema Único de Saúde.

Crise da Santa Casa

No dia 11 de março, a unidade foi fechada pela equipe que administrava o local, em decorrência de uma crise financeira que inviabilizou o funcionamento do hospital. O montante estimado da dívida é superior a R$ 100 milhões.

Durante o período em que estiver à frente do hospital, o Estado vai indenizar os proprietários da unidade, conforme previsão da Constituição Federal.

O recurso referente a essa indenização será inicialmente depositado em uma conta judicial na Justiça do Trabalho, para quitar as dívidas trabalhistas que têm preferência sobre os demais credores da Santa Casa.

Atualmente, a equipe da Secretaria de Estado de Saúde trabalha para restabelecer o pleno funcionamento da Santa Casa no menor espaço de tempo possível, inclusive, com a contratação de funcionários, médicos e prestadores de serviço.

 

Fonte: https://www.midianews.com.br