Governador mantém decisão contra ex-secretários da Secopa

O governador Mauro Mendes (DEM) negou provimento aos recursos apresentados pelo ex-secretário da Secopa, Maurício Guimarães, e o ex-adjunto da Pasta, Alysson Sander de Souza. A decisão do comandante do Palácio Paiaguás foi publicada nesta segunda-feira (12) no Diário Oficial do Estado.

Em março, Mauro mandou demitir Guimarães da Sefaz e aplicou pena de suspensão de 30 dias contra Alysson, por conta dos supostos desmandos e esquemas de corrupção que ocorreram na Pasta responsável pela construção das Obras da Copa. A decisão foi reiterada em abril e mantida em agosto.

O salário de Maurício Guimarães no Estado passa de R$ 20 mil; ele é servidor público do Estado lotado na Sefaz, como agente de tributos, há 34 anos. Desde abril ele não recebe salários. No entanto, o governo ainda arca com cerca de R$ 3.657,00 ao mês por indenização de despesa por desempenho de função, conforme o Portal Transparência do governo.