Motoristas de aplicativo precisam trabalhar cada vez mais com aumento de combustíveis. Entenda os motivos

O preço dos combustíveis têm prejudicado cada vez mais os motoristas de aplicativo em Mato Grosso. A gasolina já chegou a R$ 6,14 em alguns postos de Cuiabá e o etanol R$ 4,39. A margem desses trabalhadores que buscaram este tipo de serviço para sobreviver ou complementar renda, acaba sendo prejudicada dia após dia.

Muitos motoristas reclamam da margem apertada do negócio, onde cerca de 30% fica para o motorista e o restante para o aplicativo. Com o aumento do combustível, essa margem cai para 18 a 20%.

O MT Econômico fez alguns cálculos para te ajudar a entender o que isso representa. Digamos que um motorista de aplicativo realize por dia R$ 200 somando diversas corridas. O que sobra para o profissional é em torno de R$ 60 reais e com a alta de combustíveis reduz para uns R$ 40. Se trabalhar de segunda a sábado, esse motorista terá em média R$ 200 por semana, sendo R$ 800 por mês, menos que uma salário mínimo de R$ 1,1 mil.

Como sabemos que um salário mínimo já é difícil viver no Brasil, imagine menos que um salário? Diante disso, os motoristas tentam aumentar seus ganhos trabalhando cada vez mais e deixando suas famílias cada vez mais ausentes. Se o motorista quer obter o dobro da renda mensal de R$ 800 citada, ou seja, R$ 1.600 tem que faturar pelo menos R$ 400 por dia.

Lembrando que esse motorista tem que comprar carne, arroz, pagar aluguel, energia, entre tantas outras contas pessoais e familiares. Com a inflação cada vez mais crescente, o IGP-M por exemplo, acumula alta de 37,04%, segundo o Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (FGV IBRE), fica cada vez mais difícil para a classe trabalhadora sobreviver no país. Sabemos também que os indicadores oficiais representam uma média geral de mercado, pois a inflação real já dobrou o preço de vários produtos no mercado de 2020 até hoje em dia. Estamos falando do preço da carne que aumentou 90% e também do combustível, que em Mato Grosso há cerca de um ano custava metade do valor registrado nos dias atuais, ou seja, aumento acumulado de 100%.

O MT Econômico fez diversas matérias falando sobre o aumento de preço dos combustíveis e da carne de 2020 para cá. Veja abaixo algumas.

 

 

Fonte: https://www.matogrossoeconomico.com.br/comercio-e-servicos/motoristas-de-aplicativo-precisam-trabalhar-cada-vez-mais-com-aumento-de-combustiveis-entenda-os-motivos/