Segundo a Polícia Civil, ela confirmou ter um relacionamento amoroso com o suspeito. Entretanto, nega alguma relação com a vítima.

John Lenon, 21 anos, suspeito do crime — Foto: Brigida Motta/ TVCA

John Lenon, 21 anos, suspeito do crime — Foto: Brigida Motta/ TVCA

A Polícia Civil localizou, nesta quinta-feira (3), a mulher apontada como namorada de John Lennon da Silva, de 21 anos, preso pela morte do jornalista Marcelo Ferraz, em Cuiabá. Ela confirmou que mantém um relacionamento com o suspeito, entretanto, nega ter mantido relação sexual com a vítima, conforme havia sido relatado por John Lennon.

Durante um relato feito na quarta-feira (2), em um terreno baldio do Bairro Bosque da Saúde, onde o crime ocorreu, o suspeito disse que teria matado Marcelo por ciúmes da namorada. Segundo ele, teria flagrado a mulher com Marcelo.

John Lennon disse que perdeu o controle e deu um tapa na moça que saiu correndo. Ainda segundo ele, sem seguida, ele teria dado uma rasteira em Marcelo, que caiu no chão e foi apedrejado até a morte.

Local em que o corpo do jornalista foi encontrado em Cuiabá — Foto: Cinthya Rocha/ TVCA

Local em que o corpo do jornalista foi encontrado em Cuiabá — Foto: Cinthya Rocha/ TVCA

A suposta namorada negou essa versão. Ela disse que estava com o suspeito e a vítima fazendo uso de drogas no local. No entanto, se desentendeu com John Lennon e foi para uma casa abandonada próxima ao local, onde ficam vários usuários de droga.

Ela disse à polícia que, algum tempo depois dela ter chegada à casa, o suspeito chegou dizendo que havia se arrependido de algo que fez.

Jornalista Marcelo Leite Ferraz, de 38 anos, foi morto em Cuiabá — Foto: Divulgação

Jornalista Marcelo Leite Ferraz, de 38 anos, foi morto em Cuiabá — Foto: Divulgação

Caso

Marcelo era considerado desaparecido quando o corpo dele foi encontrado, na segunda-feira (300 em um terreno baldio na Rua Esmeralda. O exame de necropsia apontou que ele morreu em decorrência de traumatismo craniano.

Prisão do suspeito

John Lenon foi detido no Bairro Baú, também em Cuiabá, na terça-feira (1º), após testemunhas afirmarem à polícia que ele seria o autor do crime. Entretanto, no momento da detenção, ele negou ter matado o jornalista.

Na quarta-feira (2), a Justiça decretou a prisão preventiva dele. Durante audiência de custódia realizada nesta quinta-feira, a prisão foi mantida.

Fonte: https://g1.globo.com/mt/