César Zílio e Pedro Elias confessaram ter recebido propina quando estavam no Governo

 

A OAB em Mato Grosso excluiu de seus quadros os advogados Pedro Elias Domingos e César Zílio, que foram secretários de Administração no governo Silval Barbosa e confessaram ter recebido propina.

A exclusão é a sanção mais grave que a OAB pode aplicar a um advogado. Se ele for excluído, sua inscrição será cancelada.

A reportagem não teve acesso ao teor do julgamento, que é fechado. Mas confirmou a punição com fontes da OAB O caso agora será encaminhado ao Conselho Federal da Ordem, que pode confimar ou revogar a pena.

Em 2016, Pedro Elias aceitou devolver R$ 2 milhões para ressarcimento dos cofres públicos, valor correspondente a propina que ele recebeu.

O acordo de delação premiada que ele firmou junto ao Ministério Público Estadual (MPE) foi parcialmente homologado.

Já César Zílio, que confessou ter pego R$ 1,035 milhão em propina, também firmou termo de colaboração premiada e se comprometeu a devolver o dinheiro aos cofres públicos.

No ano passado Zílio foi condenado por lavagem de dinheiro, fraude em licitação e corrupção a 24 anos de reclusão e um ano e 8 meses de detenção, pena a ser cumprida em regime prisional diferenciado, conforme termo de colaboração premiada.

Já Pedro Elias foi condenado a 15 anos, 3 meses e 2 dias de reclusão, mais 8 meses de detenção, pena a ser cumprida em regime penal diferenciado, conforme termo de colaboração premiada.

 

 

Fonte: https://www.midianews.com.br