O secretário de Estado de Cidades (Secid), Wilson Santos (PSDB), afirmou que o governo estadual não irá efetuar novos repasses para a empresa responsável pelas obras de duplicação da avenida Jornalista Arquimedes Pereira Lima, em Cuiabá, conhecida como Estrada do Moinho.

Segundo ele, a Trimec Construções e Terraplanagem, responsável pela obra, não fez o que havia sido acordado inicialmente e, portanto, deverá refazer o trabalho efetuado até agora.

“Essa é mais uma obra do governo Silval Barbosa (PMDB). O governo Pedro Taques (PSDB) não pagou por esta obra porque nós consideramos que ela é a mais inacabada e malfeita de todos os tempos”, disse Wilson Santos ao programa Pop Show da TV Cidade Verde/Band nesta terça-feira (15/08).

“Se a empresa não refizer toda esta obra, nós não pagaremos”, prosseguiu.

O orçamento inicial da obra era de R$ 23 milhões. A empresa afirma que já recebeu R$ 16 milhões e que executou 80% do previsto. Segundo Rafael Torres, representante da Trimec, um repasse de R$ 5 milhões por serviços executados está pendente desde 2014, o que impediria a retomada das obras.

O programa mostrou imagens da ciclovia, cuja construção teria sido iniciada nas laterais da via duplicada, mas atualmente está em estado de deterioração. “Não é que foi feito o serviço e isso se perdeu. É que ainda não foi executado”, justificou Rafael Torrres.

Os recursos para a duplicação da Estrada do Moinho são oriundos de um convênio com a Superintendência do Desenvolvimento do Centro-Oeste (Sudeco).

Fonte: http://olivre.com.br