(Por Arthur Santos da Silva, Olhar Direto)
PGJ orienta que Mendes e Pinheiro deixem 'disputa de poder' para vencer pandemia

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

O procurador-geral de Justiça de Mato Grosso, José Antônio Borges, orientou que o governador Mauro Mendes (DEM) e o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) deixem de lado a política partidária e disputa de poder para que a pandemia do novo coronavírus seja controlada. O posicionamento consta em artigo de opinião divulgado pelo chefe do Ministério Público (MPE) nesta quarta-feira (10).

Borges afirma ainda que os leitos de UTIs implantados no interior do estado são pífios para atender regiões de 400, 500 ou 600 mil habitantes, como são os casos de Cáceres, Barra do Garças, Rondonópolis e Sinop.

O texto contundente do chefe do Ministério Público discute ainda falhas do Governo Federal. Segundo o PGJ, não existe uma “liderança nacional coesa e comprometida com as vidas”.  O que há é uma” discussão tresloucada e irracionalidade completa” enquanto pessoas morre.

Sem citar dados concreto, José Antônio Borges salientou que o sistema de atendimento de saúde focado na pandemia entrará em colapso nos próximos dias.

A Secretaria Estadual de Saúde (SES) notificou, até a tarde desta terça-feira (9), 4.504 casos confirmados por Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 140 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado. As 14 mortes mais recentes envolveram residentes de Várzea Grande, Poconé, Cuiabá, Nova Santa Helena, Sorriso, Barra do Garças e Sinop.

Dentre os 20 municípios com maior número de casos de Covid-19, estão Cuiabá (1.332), Várzea Grande (397), Rondonópolis (346), Primavera do Leste (191), Tangará da Serra (187), Confresa (165), Sorriso (140), Lucas do Rio Verde (137), Sinop (112), Barra do Garças (95), Campo Verde (93), Nova Mutum (78), Pontes e Lacerda (76), Jaciara (52), Cáceres (50), Rosário Oeste (45), Sapezal (44), Alta Floresta (43), Querência (41) e Tapurah (39).

 

 

FONTE: https://www.olharjuridico.com.br/noticias/exibir.asp?id=43521&noticia=pgj-orienta-que-mendes-e-pinheiro-deixem-disputa-de-poder-para-vencer-pandemia