Faixas de táxis em duas ruas estariam afastando clientes que não acham vaga para estacionar

Para proprietários de estabelecimentos localizados na Praça Popular, em Cuiabá, a faixa dedicada a abrigar táxis, nas ruas Brigadeiro Eduardo Gomes e Senador Vilas Bôas, se tornou um transtorno.

Muitos acreditam que os espaços ficam vazios e, por vezes, clientes estariam deixando de frequentar o comércio no entorno dada a dificuldade de encontrar vagas para estacionar. O problema seria pior aos fins de semana.

Quem costuma visitar a região precisa chegar cedo para garantir uma vaga no entorno da praça. Caso contrário, vai ter que optar por deixar o carro mais longe ou desembolsar um valor “salgado”. Estacionamentos chegam a cobrar R$ 20 por uma hora do serviço prestado.

“Já procuramos a prefeitura e nos disseram que as vagas seriam reservadas a uma frota de mais de 40 carros. Mas durante toda a noite, vemos raríssimos veículos estacionados”, disse o dono de um dos estabelecimentos que preferiu não se identificar.

“Antes, no caso da faixa na Brigadeiro Eduardo Gomes, era do poste bem próximo à banca de revistas, até à esquina. Recentemente, aumentaram o número de vagas, mas nunca vemos táxis ali”.

A reportagem do LIVRE permaneceu por uma hora no local, em uma noite de quinta-feira. Durante este tempo, apenas um taxista estacionou por lá.

Ele estava na rua Senador Vilas Bôas, tendo que arrumar uma vaga improvisada, pois os carros de clientes estavam estacionados ao longo da faixa reservada aos táxis. Ao que parece, sem receio de serem multados.

Procurada pela reportagem, a assessoria da Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob) declarou que uma equipe já acompanha a situação e que a previsão é de que, ainda nesta semana, a faixa da rua Senador Vilas Bôas seja extinta.

Do mesmo modo, a Semob vai avaliar a extensão da faixa na rua Brigadeiro Eduardo Gomes. A assessoria da secretaria confirmou que existem quatro taxistas cadastrados para atuar na Praça Popular.

 

 

Fonte: https://olivre.com.br