Instituto Nacional de Meteorologia aponta que não há previsão de chuvas pelo menos nos próximos 20 dias

Governador de Mato Grosso, Mauro Mendes (DEM) decretou situação de emergência no Estado por conta dos incêndios florestais.

O decreto, assinado na segunda-feira (9) aponta o aumento no número de queimadas e a condição climática, que propicia a propagação do fogo.

De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia, não há previsão de chuvas para Mato Grosso, pelo menos, nos próximos 20 dias.

Com o decreto, o governo está autorizado a adotar ações necessárias – inclusive a aquisição de bens e materiais sem licitação – à prevenção e combate aos incêndios e à manutenção dos serviços públicos nas áreas atingidas pelas queimadas.

O decreto tem duração de 60 dias e poderá ser prorrogado por igual período.

230% a mais

De acordo com dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), Mato Grosso registrou 8.030 focos de calor em agosto deste ano. Um crescimento de 230% em relação ao mesmo período de 2018.

A situação é agravada pelo período de estiagem. Há quatro meses não chove em diversas regiões, como é o caso do Vale do Rio Cuiabá.

Somado a isso, há o registro de baixa umidade relativa do ar no período, variando entre 7% e 20%, situação que é considerada crítica e que aumenta o risco de incêndios florestais, danos a saúde, sobretudo de jovens e idosos.

 

Fonte: https://olivre.com.br