Carreata nas ruas de Cuiabá, em apoio ao Governo Jair Bolsonaro, teve cerca de 4 mil veículos

(Por CÍNTIA BORGES E ALAIR RIBEIRO )

A senadora Selma Arruda (PSL), uma das organizadoras do evento

 

A senadora Selma Arruda (PSL) afirmou que o protesto realizado neste domingo (26) – em defesa das políticas do presidente Jair Bolsonaro – mostra a aprovação popular do Governo Federal.

O protesto foi realizado em todos os estados e Distrito Federal. Em Cuiabá, a carreata teve cerca de 4 mil veículos, conforme informações da Polícia Militar.

Os manifestantes foram às ruas a favor da Reforma da Previdência, do pacote anticrimes do ministro Sérgio Moro e contra o que chamam de “sabotagem” do “centrão” ao Palácio do Planalto .

Selma conta que nem a organização do evento esperava uma adesão tão grande.

“A manifestação foi maravilhosa. Nem a gente que organizou esperava ser desse tamanho. Sabendo que não é mais época de campanha, que não tem mais aquele espírito todo que havia até as eleições… Isso aqui foi uma amostra legítima de que o povo aprova, acompanha e está ligado na política”, afirmou a senadora.

Para a congressista, os deputados votaram às pressas a Medida Provisória 870 para desmobilizar as manifestações.

Nem a gente que organizou esperava ser desse tamanho. […] Isso aqui foi uma amostra legítima de que o povo aprova, acompanha e tá ligado na política

A MP 870 trata da reforma administrativa do Governo Federal e diminuiu o número de ministérios, entre outros ítens. Na votação, no entanto, os deputados retiraram o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) do Ministério da Justiça e Segurança Pública, devolvendo-o ao Ministério da Economia.

“A 870 não era para ter sido votada como foi. Foi quando se começou a falar que iria fazer essa movimentação, eles correram e votaram a 870 para tentar esvaziar os movimentos, e nem assim conseguiram”.

“Agora vamos ver se daqui para frente eles ficam espertos, porque tinha muita gente tentando medir o sucesso desses eventos de hoje para saber que próximos passos poderiam dar no Congresso. E isso, graças a Deus, ficou frustrado. Porque eles sabem que o Brasil está apoiando o Bolsonaro”, afirmou a senadora.

 

 

Fonte: https://www.midianews.com.br/