O aumento das queimadas ocasiona a diminuição da qualidade do ar. A umidade relativa do ar está em 16%.

Foto: Gustavo Bortoli/TV Centro América

A segunda-feira (17) amanheceu com muita fumaça em Cuiabá. Desde a semana passada, a capital está encoberta por uma densa fumaça decorrente das queimada intensas nesse período. A umidade relativa do ar está em 16%, enquanto o ideal é de 60%. A última chuva registrada na região foi no dia 22 de maio.

A temperatura na capital pode chegar a 39ºC nesta segunda-feira.

Mato Grosso está enfrentando um dos maiores períodos de estiagem. Os focos de calor no estado aumentaram 9% em relação ao ano passado. É o primeiro lugar entre os estados do Brasil no ranking de focos de calor.

Queimadas em Cuiabá contribuem para a mal qualidade do ar — Foto: Assessoria

Queimadas em Cuiabá contribuem para a mal qualidade do ar — Foto: Assessoria

O aumento das queimadas ocasiona a diminuição da qualidade do ar. Além da fumaça, o tempo quente característico dos meses de julho, agosto e setembro, e a baixa umidade do ar aumentam os riscos de doenças respiratórias.

Parte dessa fumaça que cobre a capital vem do Pantanal, que já registrou mais de 548 focos de calor.

Além das queimadas urbanas que vem acontecendo nos últimos dias como o incêndio no Morro da Luz, que ocorreu na última quarta-feira (12) e queimadas perto do Aeroporto Internacional Marechal Rondon em Várzea Grande, que ocorreu na última sexta-feira (14).

FONTE: https://imatogrosso.com.br/sem-chuva-ha-quase-90-dias-cuiaba-esta-encoberta-de-fumaca-e-em-estado-de-alerta/