O suspeito S.F.S., de 28 anos, preso acusado de ter assassinado o pecuarista Elizeu Lacerda, de 59 anos, foi liberado nesta terça-feira (27) depois de prestar depoimento à Polícia Civil de Araputanga.

 

O homem foi pego andando às margens da BR-174 portando uma faca e com botas sujas de sangue. Seu irmão R.F.S. de 19, também suspeito de ter atuado no crime, permanece foragido.

 

De acordo com o delegado Miguel Macário Lopes, que está à frente das investigações, o suspeito foi liberado após negar a autoria do homicídio e por não haver provas concretas contra ele.

 

“Nós encontramos uma pessoa que é suspeita, mas ainda não achamos nada que a ligasse ao crime. Então liberei, porque não há nenhuma prova material ligando-o ao fato. Mas isso não significa que, posteriormente, não podemos pedir sua prisão”, explicou.

 

Ainda conforme o delegado, o próximo passo das investigações é a análise do laudo dos exames da Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec). Contudo, o resultado tende a demorar, assim como a necropsia do corpo de Elizeu Lacerda, que pode sair em até um mês.

 

“Precisamos de provas técnicas, que a Politec está produzindo, fazendo a perícia no corpo, no carro, nas vestes e na faca que foi encontrada com a pessoa. Só que isto demora. E não podemos manter uma pessoa presa por todo este tempo, estender um flagrante até que retornasse uma perícia da Politec e fazer o flagrante dessa pessoa. Então, em função disso, optamos por soltá-lo e futuramente pedir pela prisão se for comprovado que ele participou do crime”, disse o delegado.

 

Além disso, foi levantada a suspeita na investigação de que os dois irmãos conheciam a vítima, uma vez que na fazenda de Elizeu mora um casal que é parente dos rapazes.

 

Elizeu foi encontrado morto dentro de sua própria fazenda, no Distrito de Vila Picada, em Porto Esperidião (326 km de Cuiabá), no último domingo.

 

A princípio, acreditava-se que ele teria sido executado com um tiro na cabeça, mas o delegado Miguel Macário esclareceu que ele fora esfaqueado. Elizeu ainda foi encontrado parcialmente carbonizado, bem como sua fazenda, que pegou fogo.

 

Fonte: http://www.midianews.com.br