O senador Cidinho Santos (PR/MT) e as frentes parlamentares do Biodiesel, do Setor Sucroenergético e da Agricultura se reuniram nesta quarta-feira, 28, com o presidente Michel Temer para discutir edição de uma medida provisória para a implantação imediata do Renovabio.

O programa do Ministério de Minas e Energia tem o objetivo a expansão da produção e do uso de biocombustíveis no Brasil, baseada na previsibilidade, na sustentabilidade ambiental, econômica e social, e compatível com o crescimento do mercado.

O tema também foi assunto de um café da manhã na Câmara dos Deputados que reuniu a Frente Parlamentar Mista do Biodiesel, a Frente Parlamentar pela Valorização do Setor Sucroenergético, a Frente Parlamentar Mista da Agropecuária e a Indústria de Máquinas e Equipamentos – FMAQ, lideranças do setor e pesquisadores.

Cidinho Santos é um defensor do aumento da utilização de combustíveis renováveis, como o biodiesel e etanol. Na última semana, o senador fez um discurso defendendo o Renovabio e o aumento da mistura de biodiesel para 9% (B9) a partir de setembro e para 10% (B10) a partir de março de 2017.

“Quando temos a oportunidade de processar o nosso produto, transformando o grão em óleo para o biodiesel e em farelo para ração, estamos gerando emprego e gerando renda dentro do nosso país, além de contribuir com o meio ambiente”, afirmou.

A importação de etanol dos Estados Unidos, impondo uma concorrência desleal ao setor sucroenergético brasileiro, também foi discutida com o presidente Temer. Representantes pediram a tarifação dessa importação, além da redução dos impostos sobre a produção nacional.

“As usinas de cana-de-açúcar do Brasil passam por grandes dificuldades, com a reoneração do setor a partir de janeiro com o PIS/Confins e a concorrência do etanol americano importado com tarifas zero. Na questão das importações, as usinas do Nordeste estão sendo as mais penalizadas”, afirmou o senador Cidinho.

Foto: Marcos Côrrea/Presidência da República

 

Fonte: Assecom