A Polícia Militar de Campo Grande (MS) prendeu, na noite de terça-feira (20), Uildes Junior de Oliveira Passo, 22 anos. Ele é suspeito de ter participado do latrocínio do sargento Marino Soares, 62 anos, no bairro Vila Rosa, no dia 8 de março, em Cuiabá. O homem teria cometido o crime com o comparsa Kelvison Richer Silva de Oliveira, 25 anos. Este último, foi preso no dia seguinte ao crime, na Capital mato-grossense.

marino soares 0.jpg

A Polícia Militar de Campo Grande informou que Uildes foi descoberto após ter sido preso por outro crime e ter informado que se chamava Thiago Rodrigues da Cunha. Porém, os militares descobriram o nome verdadeiro e que ele havia participado do latrocínio em Cuiabá.

O criminoso, segundo os agentes, estava escondido no condomínio Carandiru no Conjunto Residencial Mata do Jacinto, em Campo Grande. Ele tentou fugir, mas foi recuperado logo depois.

Uildes deverá ser recambiado a Cuiabá para responder pelo crime de latrocínio.

O crime 

Marino foi morto depois de ter sido abordado por uma dupla durante um roubo em uma rua do bairro Vila Nova. Os ladrões anunciaram o crime, mas o sargento reagiu e os criminosos atiraram. O policial morreu ainda no local e os assassinos fugiram com o veículo Ecosport da vítima.

Na manhã do dia seguinte ao crime (9 de março), Kelvison foi preso em uma casa na região de chácaras conhecida como Recanto das Seriemas, na Ponte de Ferro, em Cuiabá. O carro da vítima foi encontrado próximo ao local onde o criminoso estava.

Condenação

Ainda em 2019, Kelvison foi condenado a 20 anos de prisão. Ele ainda está preso.

No processo, o Ministério Público de Mato Grosso (MPMT) denunciou mais duas pessoas por envolvimento no crime por receberem e ocultarem o carro de Marino. Eles foram absolvidos.

 

 

 

Fonte:https://www.hnt.com.br/policia//suspeito-de-matar-sargento-da-pm-em-cuiaba-e-preso-em-campo-grande/189813