Com decreto que amplia terceirização dos cargos, concursos têm se tornado escassos

Em coletiva de imprensa realizada nesta terça-feira (17), a reitora da UFMT Myriam Serra disse que encaminhou ao Ministério da Economia autorização para realizar concurso público de técnico-administrativo com oferta de 40 vagas.

A gestora ainda solicitou ao Ministério da Educação a nomeação de 32 professores aprovados no último concurso.

É que para a reitora, desde o decreto nº 9.507/2018 em vigor desde janeiro – que amplia a terceirização de cargos das universidades – a universidade vem perdendo autonomia para realizar concursos e nomear aprovados.

“A universidade não tem mais autorização para realizar concurso de técnico e nem nomear professor selecionado em concurso do ano passado. São 32 vagas que nós encaminhamos para que o MEC, pedindo que eles sejam nomeados”, afirmou Myrian.

“Agora, para autorizar o novo concurso a universidade tem que comprovar pelo menos 14 critérios”, complementou.

Quanto ao orçamento, Myriam afirma que a nomeação está prevista na LOA que considera “a estimativa de aposentadorias, mesmo com a reforma da previdência. O nosso orçamento de custeio é diferente do pessoal”, ressalta.

 

 

Fonte: https://olivre.com.br