Governador afirmou que decisão foi tomada em consenso com a família e após ouvir a população

image

Reprodução

O governador Mauro Mendes anunciou na noite desta segunda-feira (18) em Cuiabá, na sede do diretório estadual do União Brasil, que é candidato à reeleição. Ao lado da primeira dama, Virginia e do filho, ele disse que aceitou o desafio de concorrer ao segundo mandato para continuar e ampliar um dos principais volumes de obras em rodovias, hospitais, escolas e demais no país.

Conforme o governador, a pré-candidatura teve o aval da sua esposa, a primeira-dama Virginia Mendes, e de seus filhos.

“Estar na política demanda muito a nossa presença e muitas vezes deixamos de estar com a família. Muitas vezes fico a semana toda sem conseguir ver minha filha pequena. Deus tem sido generoso comigo, com minha esposa, que recentemente teve um problema sério e agora está curada. E é preciso ter o apoio da minha família em mais esse desafio”, ressaltou.

O vice, Otaviano Pivetta (Republicanos), deve ser candidato a vice, mantendo a ‘dobradinha’ na eleição há 3 anos. A chapa majoritária também deve ter Wellington Fagundes ao Senado, consolidando a articulação onde Mauro apoiará o presidente Bolsonaro à reeleição e terá seu apoio na disputa ao governo.

O governador vai apoiar o presidente Bolsonaro à reeleição e tem o apoio do presidente para buscar o segundo mandato. A articulação foi fechada, entre os dois, há cerca de 3 meses quando Bolsonaro visitou Mato Grosso.

Mauro lembrou que, há 3 anos, assumiu com salários atrasados, dívidas com fornecedores, fez forte ajuste econômico, com duras medidas que possibilitaram, desde o ano passado, iniciar centenas de obras. “Para mudar essa realidade muitas vezes nos debruçamos sobre os números com nosso secretário Rogério Gallo (que comandou a pasta das Finanças) e com nosso vice para estudar as medidas que ajudaram a mudar a realidade que vemos hoje. Tenho que agradecer fortemente a minha família, que esteve comigo nessa caminhada comigo e todos sabem a grande importância que tem para mim”, declarou.

“Tenho muito orgulho do que está acontecendo em nosso Estado. Mato Grosso precisa continuar no rumo certo. Conseguimos consertar o Governo, colocar tudo em dia, fazer o maior investimento da história em obras e ações e até mesmo reduzir impostos. Esse é um trabalho que não pode parar. E é por todos esses fatores que, neste final de semana, fazendo minha última reflexão, resolvi aceitar colocar meu nome à disposição para disputar o Governo do Estado de Mato Grosso”, concluiu.

Semana passada, prefeitos de 140 cidades manifestaram apoio para que ele dispute a reeleição, dentre eles Kalil Baracat (Várzea Grande), Zé Carlos do Pátio (Rondonópolis), Miguel Vaz (Lucas do Rio Verde), Ari Lafin (Sorriso), Leandro Félix (Nova Mutum), Chico Gamba (Alta Floresta), Antonia Liberato Dias (Cáceres), Vander Masson (Tangará da Serra).

“Não basta ter o desejo: é preciso ouvir as pessoas, saber se estamos fazendo um bom trabalho, se as nossas decisões estão ou não melhorando a vida da população. Fico honrado em ter o apoio de 140 prefeitos e de ter recebido tantas mensagens positivas da população. Tudo isso me deixou muito motivado”, afirmou, listando os avanços já obtidos na gestão e as centenas de obras em andamento, a exemplo dos seis grandes hospitais que estão sendo construídos no Estado.

“Ao longo desses três anos e meio conseguimos mudar a realidade do Governo de Mato Grosso, com apoio da Assembleia, da bancada federal e da população. Estamos com obras na Saúde, na Educação, na Infraestrutura, na Segurança. Vamos entregar 2.500 km de asfalto novo até o final do ano, nossa Polícia é uma das mais equipadas do país, nossos estudantes tem material didático de escola particular. Já estamos em um outro Mato Grosso”, declarou.

Estiveram na solenidade os senadores Jayme Campos, Wellington Fagundes, Fabio Garcia e Margareth Buzetti, o deputado e presidente do MDB no Estado, Carlos Bezerra, o ex-governador Júlio Campos, o ex-senador Cidinho Santos, ex-secretário-chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho (UB), o prefeito de Várzea Grande, Kalil Baracat, os deputados estaduais Romoaldo Junior (MDB), Elizeu Nascimento (PL), João Batista (PP), Paulo Araújo (PP), Eduardo Botelho (UB), Xuxu Dal Molin (PL) e Dilmar Dal Bosco (UB), os prefeitos Leonardo Bortolin (MDB), de Primavera do Leste, Adair José (MDB) e Valcir Casagrande (PL), de Sapezal; os secretários estaduais Rogério Gallo (UB), da Casa Civil, Laice Souza, da Comunicação, Maurício Munhoz, de Ciência, Tecnologia e Inovação, Marcelo de Oliveira, de Infraestrutura e Logística, Jefferson Neves, de Cultura, Esporte e Lazer; os vereadores por Cuiabá Michelly Figueiredo (UB) e Dilemário Alencar (PODE); o ex-prefeito Roberto França e demais apoiadores.

A coligação de Mauro deve ter apoio de diversos partidos. Os deputados da bancada do MDB na Assembleia Legislativa manifestaram apoio. O partido está no governo e tem uma secretaria – a de Agricultura Familiar, comandada por Tete Bezerra, esposa do presidente do diretório, Carlos Bezerra. O PSB, presidido pelo deputado Max Russi, também manifestou que a sigla estará apoiando Mauro, embora a cúpula nacional esteja pressionando para compor com o PT no Estado.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: https://www.mtdefato.com.br/politica/mauro-mendes-confirma-candidatura-ao-governo-e-declara-apoio-a-bolsonaro/109679