(Por Marisa Batalha- O Bom da Notícia)

image

Deve estar causando um ‘baita susto’ ao senador Carlos Fávaro, presidente do Partido Social Democrata, em Mato Grosso, a enorme rejeição de sua base de apoio, ao fato do parlamentar ter aceitado o convite de coordenar a campanha do pré-candidato ex-presidente Lula, no Estado.

A recente aliança de Fávaro e do deputado federal, Neri Geller (PP) ao Partido dos Trabalhadores – por meio da federação que uniu a sigla ao PCdoB e PV -, e em especial ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, vem lhes garantindo duras críticas nas redes sociais.

A recente aliança de Fávaro e do deputado federal, Neri Geller (PP) ao Partido dos Trabalhadores – por meio da federação que uniu a sigla ao PCdoB e PV -, e em especial ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, vem lhes garantindo duras críticas nas redes sociais.

Em particular, em cidades mato-grossenses onde têm suas bases de apoio, como Lucas do Rio Verde(282.56 km distante de Cuiabá) e ainda municípios mais ao norte do Estado. Seguidores e antigos eleitores viram, em especial, como oportunismo a guinada à esquerda de Fávaro, já que em sua trajetória política não haveria este viés ideológico.

Nesta última quinta-feira(14), por exemplo, o Sindicato Rural de Sinop, veio a público repudiar a atitude de Fávaro e Neri Geller em se unir nesta eleição à candidatos de esquerda. Por meio de nota enviada aos mailings dos sites de Mato Grosso, seus associados viram o apoio dos parlamentares como ‘nefastos ao Agro’.

“O apoio nefasto de dois candidatos que se dizem do Agro visa apenas a dar suporte a um só grupo econômico, que iMaggina monopolizar o transporte e o mercado de milho, soja e algodão, tendo um de seus representantes um ex-senador. Esse apoio político de Fávaro e Nerizão revelam apenas que seus perfis não estão voltados ao Agro e à família brasileira, mas demonstra ação retrógrada e oportunista, que vem, de forma acintosa, desconstruir os avanços obtidos nos legítimos movimentos sociais do setor produtivo, envergonhando os produtores rurais que tanto trabalharam para esse Estado”. (Veja nota na íntegra abaixo).

O convite – com direito a foto do ex-presidente Lula junto com Neri, Fávaro e a primeira-dama de Cuiabá, Márcia Pinheiro que deverá ser suplente de Geller à Senatória -, está causando bastante polêmica. Não à federação que, ideologicamente, é bem definida, como tem dito o deputado estadual Ludio Cabral. Mas aos eleitores, em especial, bolsonaristas já que as pautas dos dois parlamentares sempre estiveram bastante alinhadas ao agronegócio no Estado, e distantes daquelas defendidas pelo Partido dos Trabalhadores.

Em entrevista à Rádio Metrópole esta semana, Lúdio uma das principais lideranças do PT em Mato Grosso, não economizou nas críticas à Fàvaro e Neri, a quem chamou de ‘barões do agronegócio’ e ainda ao prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro, ao revelar que não entendia como um emedebista, que sequer faz parte da federação ‘Brasil Esperança’ pode estar comandando as articulações eleitorais de um grupo de esquerda que, inclusive, ele não faz parte.

Ao ainda ressaltar que ele[Lúdio] já havia ‘cantado esta bola lá atrás’, quando o PV entrou na federação junto com PT e PCdoB. “Eu avisei lá atras que o PV seria um Cavalo de Troia, por conta da direção do partido estar nas mãos do vice-prefeito, José Roberto Stopa e que, assim, obviamente, ele colocaria a legenda a serviço de Emanuel Pinheiro”.

Lembrando também que Mato Grosso já teria três representantes dos ricos no Senado da República, como pecuaristas e plantadores de soja e nenhum que, de fato, representasse o trabalhador.

E do lado da direita mais bolsonarista, as críticas aos parlamentares crescem com a promessa de que Fàvaro e Geller possam ganhar o repúdio de mais sindicatos e associações ligadas ao agronegócio de Mato Grosso.

Nota de Repúdio na íntegra

O Sindicato Rural de Sinop, a pedidos de seus associados, vem a público para comunicar seu repúdio com a atitude de apoio de Carlos Fávaro e Neri Gueller à eleição de candidatos dos partidos dos trabalhadores. Como é de conhecimento público, o Partido dos Trabalhadores atua em conjunto e apóia o M.S.T., organização criminosa que invade, depreda, incendeia propriedades adquiridas com trabalho e esforço de famílias honestas.

Ademais, o ex-presidiário candidato a Presidente já acena para o controle da imprensa, propriedades e, conseqüentemente, pretende tirar a liberdade da população brasileira impondo regime socialista como na Venezuela e em Cuba, tudo apoiado pelo Foro de São Paulo, organização politicamente criminosa fundada pelo ex-presidiário e Fidel Castro.

O apoio nefasto de dois candidatos que se dizem do agro visa apenas a dar suporte a um só grupo econômico, que iMaggina monopolizar o transporte e o mercado de milho, soja e algodão, tendo um de seus representantes um ex-senador.

Esse apoio político de “Fávaro e Nerizão” revelam apenas que seus perfis não estão voltados ao Agro e à família brasileira, mas demonstra ação retrógrada e oportunista, que vem, de forma acintosa, desconstruir os avanços obtidos nos legítimos movimentos sociais do setor produtivo, envergonhando os produtores rurais que tanto trabalharam para esse Estado.

 

 

Fonte: https://www.obomdanoticia.com.br/politica/adesao-de-favaro-e-neri-a-esquerda-vem-ganhando-duras-criticas-dos-bolsonaristas-em-mt/177888