Ex-reitora da UFMT desiste e Márcia Pinheiro virou alternativa de grupo de Lula para disputa majoritária

A primeira-dama Márcia Pinheiro e o prefeito Emanuel Pinheiro, que é o patrocinador da candidatura da esposa

A primeira-dama de Cuiabá, Márcia Pinheiro (PV), deve encarar a eleição para o Governo do Estado, em nome do grupo de esquerda.

O anuncio foi feito pelo prefeito Emanuel Pinheiro (MDB), em uma live, na noite de terça-feira (26).

O emedebista afirmou que o convite a sua esposa partiu de lideranças da Executiva Nacional da Federação Brasil da Esperança, formada pelo PT, PV e PCdoB.

“As eleições são a festa da democracia e precisamos ter alternativas, debate de ideias e opções para que possamos crescer com o Estado. Por isso, levantamos o nome da Mácia como uma opção viável para enfrentar esse desafio”, disse o chefe do Executivo Municipal.

O nome de Márcia Pinheiro surgiu após o recuo do senador Carlos Fávaro (PSD) e da ex-reitora da Universidade Federal de Mato Grosso Maria Lúcia Cavalli Neder (PCdoB).

Ambos estavam cotados para representar o grupo de esquerda na corrida pelo comando do Palácio Paiaguás, neste ano.

O social-democrata era a principal aposta da federação Brasil da Esperança, formada pelo PT, PV e PCdoB.

Isso porque garantiria um palanque forte para o presidenciável Luiz Inácio Lula da Silva, do PT, em Mato Grosso.

O senador, contudo, preferiu não encarar a disputa e manteve o seu apoio à reeleição do governador Mauro Mendes (União).

A posição foi anunciada pelo congressista no início desta semana.

Diante disso, o nome de Maria Lúcia, que já era cotado desde o princípio, voltou a ser colocado na mesa de discussão.

A ex-reitora, por sua vez, declinou alegando motivos pessoais.

“Temos um projeto alternativo para ser apresentado à sociedade. Precisamos discutir as necessidades de Mato Grosso. Como Maria Lúcia diz: ‘MT vai bem, mas vai bem para quem?’ O Estado no azul e a população no vermelho? Essa perseguição aos servidores, desmonte do serviço público, precisamos discutir tudo isso”, afirmou Emanuel Pinheiro, durante a live.

RECUO – A ex-reitora da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Maria Lúcia Cavalli Neder (PCdoB), desistiu de sua pré-candidatura ao Governo de Mato Grosso.

A decisão oficial foi informada em comunicado divulgado nesta quarta-feira (26).

Ela disse que a escolha ocorre por questões pessoais.

“Infelizmente, por razões que fogem à minha vontade, declinei da minha pré-candidatura ao governo, com a esperança de que Mato Grosso consiga ter um projeto vitorioso com um desenvolvimento pautado na valorização da vida, valorização do trabalho, melhor distribuição de renda, diminuição das desigualdades sociais e regionais, respeito à diversidade, com combate às opressões e discriminações, defesa do meio ambiente e, sobretudo, justiça social”, diz trecho da nota.

 

 

 

Fonte: https://www.diariodecuiaba.com.br/politica/mulher-de-emanuel-e-a-opcao-da-esquerda-para-disputar-o-governo/621872