18/06/2024

Selma: Ministério exige plano para liberar recurso à Santa Casa

Senadora do PSL afirma que Governo Federal está disposto a ajudar, mas vai impor condições

 

(POR CÍNTIA BORGES )

O Ministério da Saúde condicionou um eventual repasse de recursos para a Santa Casa de Misericórdia de Cuiabá a um plano de execução de trabalho elaborado pela Prefeitura de Cuiabá e pelo Governo do Estado.

A decisão foi comunicada pelo ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta à bancada federal e ao prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) na semana passada. O montante que deve ser repassado, no entanto, não foi definido.

Segundo a senadora Selma Arruda (PSL) – que pertence ao mesmo partido do presidente Jair Bolsonaro -, sem o planejamento seria como “dar dinheiro a drogado”.

“O dinheiro só será dado após um plano, e se for um plano factível. Não adianta jogar dinheiro bom em cima de dinheiro ruim. O ministro até deu um exemplo dizendo que isso é como dar dinheiro para um drogado, dizendo que vai comprar comida. Quando na verdade, ele vai ali para comprar mais droga. É aquela coisa que não tem fim”, disse a senadora.

“Enquanto não houver um plano bom, concreto, enquanto não houver uma coisa executável, que dê segurança para esse investimento, ele não liberará recurso”.

Isso porque a Prefeitura de Cuiabá alega que foram repassados R$ 24,8 milhões para a instituição, mas os serviços hospitalares não foram executados.

O ministro não estabeleceu prazo para a apresentação do plano.

Santa Casa

A Santa Casa de Misericórdia de Cuiabá está fechada há duas semanas. A Prefeitura de Cuiabá não repassou um montante de R$ 3,6 milhões necessários para pagamento de salários e 13º atrasados dos funcionários.

Segundo a direção, o valor ajudaria a abater as dívidas com pagamento de 13º e salário dos funcionários, que ainda não foram pagos. A unidade tem folha salarial no valor de R$ 1,5 milhão por mês, com cerca de 800 funcionários.

Uma das opções encontradas é a intervenção da unidade por parte da Prefeitura de Cuiabá.

Isso porque, segundo o Executivo, foram repassados R$ 24,8 milhões para a instituição, mas os serviços hospitalares não foram executados.

Similar Articles

Comments

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Advertisment
COMBATE A VIOLENCIA

Powered by WP Bannerize

Recentes

Advertisment
COMBATE A VIOLENCIA

Powered by WP Bannerize